PF faz operação contra seita que escravizava fiéis em cidades de Minas

A Polícia Federal (PF), com o apoio do Ministério do Trabalho, deflagrou uma operação na manhã desta terça-feira (6) em diversas cidades mineiras, na Bahia e em São Paulo, contra a seita religiosa “Comunidade Evangélica Jesus, a Verdade que Marca”, que já foi alvo de pelo menos duas outras operações da corporação nos últimos anos. A “igreja” é acusada de redução de pessoas à condição análoga à de escravo, tráfico de pessoas, estelionato, organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

De acordo com a corporação, durante a operação “Canaã – A Colheita Final” são cumpridos 22 mandados de prisão preventiva, 17 mandados de interdição de estabelecimento comercial e 42 mandados de busca e apreensão, todos eles expedidos pela 4ª Vara Federal em Belo Horizonte. Ao todo, participaram da operação 220 policiais federais e 55 auditores fiscais do Ministério do Trabalho de Minas, Bahia e São Paulo.

“A investigação aponta que dirigentes da seita religiosa teriam aliciado pessoas em sua igreja em São Paulo, capital, convencendo-as a doarem todos os seus bens para as associações controladas pela organização criminosa”, explica a nota divulgada pela PF.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta