PM foi autor dos disparos que mataram grávida e feriram outras 6 pessoas em Ariquemes

Claudemir Silva de Queiros está preso; crime aconteceu no sábado, em uma casa de shows onde ele fazia segurança; bebê também morreu

O policial militar Claudemir Silva de Queiros foi o autor dos disparos que mataram a menor Luaine Cerqueira Nascimento, de 16 anos, que estava grávida de 8 meses, e feriram outras cinco pessoas na cidade de Ariquemes, distante 200 quilômetros de Porto Velho (RO), na noite do último sábado após uma confusão em uma casa de shows. O bebê também morreu.

A juíza Deyse Lorena Ferraz, converteu a prisão em flagrante de Claudemir em prisão preventiva. A magistrada destacou, “trata-se de policial militar fora de serviço que voluntariamente, em tese por dolo eventual, teria utilizado armas e munições (pistola .40) da corporação para matar Luaine Cerqueira, menor de idade, com 8 meses de gestação e ferir outras cinco pessoas”.

A juíza continuou, “o crime causou comoção social pelas circunstâncias como foi praticado, em meio a inúmeras pessoas na saída de uma casa noturna de baile e diversão (forró dos feras), evidenciando o pressuposto da mantença da ordem pública para não dar ares de impunidade ao policial militar fora de serviço, que indevidamente teria utilizado arma da própria corporação para cometer crimes (homicídio e lesão corporal) enquanto a sociedade espera proteção daquele investido pelo Estado para garantir a segurança da população. Sua soltura, na conjuntura atual, causaria descrédito da justiça e possibilitaria o retorno do flagranteado às ruas, armado, para “proteger a sociedade”.

Luaine Cerqueira Nascimento tinha 16 anos

O crime

De acordo com informações, a briga começou dentro da casa de shows já no começo da manhã. Com a confusão, muitas pessoas saíram e a briga continuou na calçada.

Neste momento Luaine chegava no local para buscar um amigo com o esposo e foi atingida por um disparo de arma de fogo na cabeça. Nem ela nem o bebê resistiram e morreram.

Marido de Luaine se desespera ao ver esposa sendo atendida

Testemunhas contaram que o PM fazia segurança no local e foi quem efetuou os disparos que mataram a jovem e ainda feriram outras seis pessoas.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros foram acionados e socorreram o policial e mais quatro pessoas que se feriram sem gravidade. Os outros feridos recusaram atendimento médico.

O soldado da PM foi levado para o Hospital Regional, por conta de uma agressão que sofreu durante a confusão e foi preso em seguida.

Os policias apreenderam uma arma de fogo e munição pertencentes ao policial. O capacete que era usado por Luaine, quando foi atingida, também foi entregue na delegacia.

O Comando Geral da Polícia Militar disse que se comprovada a participação do PM no crime, ele deve responder um processo administrativo disciplinar.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta