Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

PM prende jovens que fizeram críticas no Facebook por “desacato”

0

Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, usuários do Facebook que protestaram contra o trabalho da PM foram detidos e levados à delegacia

O bom de morar num país seguro, com níveis de criminalidade baixíssimos e livre do crime organizado, é que sobra tempo para as nossas Polícias Militares cuidarem de jovens falastrões nas redes sociais. É o que mostra uma reportagem publicada nesta sexta-feira (1º) pelo jornal Folha de S.Paulo

Um jovem de São Paulo e um adolescente do Ceará foram detidos depois de fazer críticas genéricas às PMs de seus respectivos Estados nas redes sociais. O jogador de basquete Wesley Venancio, de 19 anos, da cidade de Pedregulho, no interior de São Paulo, acordou com o barulho gerado por uma ação de policiais próximo de sua casa. Foi ao Facebook e disparou: “Para pegar os filhos dos outros e bater na cara e outras coisas eles são bons. Aí chega o crime organizado aqui e leva um banco, e os PMs sumiram, cadê? Correu”.

Na manhã seguinte, os PMs foram buscar o rapaz em casa e o levaram à delegacia da cidade para registrar boletim de ocorrência por desacato a autoridade. O rapaz foi levado na parte de trás da viatura. Questionado pela reportagem da Folha, o tenente responsável, Ailton Ramos, defendeu a ação de seus subordinados: “Toda ação tem reação. Este rapaz aí publicou asneiras em sua página no Facebook, foi detido pelos policiais militares”. Wesley apagou a publicação e escreveu no Facebook a mensagem: “Todo mundo erra um dia”.

O outro caso ocorreu com um adolescente de 17 anos em Itatira, no Ceará. Uma dupla de policiais o levou para delegacia depois que ele escreveu nas redes sociais. “Aqui em Itatira os roubos acontecem e a polícia não faz nada, e quando faz é para ajudar bandido”.

Nos dois casos, as críticas não foram direcionadas a policiais específicos. São frases genéricas direcionadas a organizações que, quase diariamente, aparecem na mídia por causa de suas condutas irregulares. Wesley disse: “Para pegar os filhos dos outros e bater na cara e outras coisas eles são bons”. Basta digitar as palavras “policiais” e “agridem” no Google e depois selecionar a aba “Notícias” para ver a regularidade com que essas agressões ocorrem no Brasil. O mesmo vale para a ligação de PMs com corrupção.

É claro que, em meio a uma minoria de agressores e corruptos, há uma maioria de policiais corretos e honestos. Mas esses não parecem ser os alvos. O promotor ouvido pela reportagem da Folhadisse que as falas de um dos jovens poderiam configurar um ato de calúnia porque o ele “atribuiu aos policiais a coautoria de atos criminosos”. Por essa lógica, os políticos deveriam começar a processar qualquer um que escrever “político é tudo ladrão” nas redes sociais. Um veículo de mídia deveria processar qualquer comentarista de portal que diz que o jornalista que escreveu a matéria é comprado, e assim por diante.

Não que esteja certo e nem vou entrar na discussão da liberdade de expressão aqui. Mas, ao que me parece, o Brasil tem demandas mais importantes. Vai ver é apenas uma impressão…

Época
Comentários
Carregando