PMDB começa a deixar governo; Ministro do Turismo pede demissão

O peemedebista diz que a decisão foi difícil, mas o diálogo se “exauriu”

No pedido de demissão entregue nesta segunda-feira à presidente Dilma Rousseff,  o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves diz ter pensado muito sobre a decisão, mas diz que o momento coloca o PMDB “diante de um desafio maior de escolher o seu caminho”. O peemedebista diz que a decisão foi difícil, mas o diálogo se “exauriu”. Alves foi o primeiro ministro a pedir demissão e deu a largada à debandada oficial do partido do governo da presidente Dilma Rousseff.
Alves começa o documento agradecendo a presidente pela confiança e “respeitosa relação” que tiveram por 11 meses, antes de explicar o pedido de exoneração. “Pensei muito antes de fazê-lo, considerando as motivações e desafios que me impulsionaram a assumir o Ministério (e que acredito ter honrado): fazer do Turismo uma importante agenda econômica, política e social do governo e do país. Mas, independentemente de nossas intenções, o momento nacional coloca agora o PMDB, meu partido há 46 anos, diante do desafio maior de escolher o seu caminho, sob a presidência do meu companheiro de tantas lutas, Michel Temer”, afirma Alves na carta.
O ex-presidente da Câmara diz que sempre “prezou” pelo diálogo. “Diálogo este que — lamento admitir — se exauriu. Assim, Presidenta Dilma, é a decisão que tomo. Não nego que difícil, mas consciente, coerente, respeitando o meu Rio Grande do Norte, e sempre — como todos nós — na luta por um Brasil melhor”, diz. Alves conclui a carta dizendo estar certo de que Dilma entenderá sua decisão.
Carta de exoneração de Henrique Alves
Carta de exoneração de Henrique Alves
Correio Braziliense
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário