fbpx
Polícia identifica homens que mataram ambulante por defender travesti

Suspeitos não foram encontrados em suas residências e devem se entregar amanhã à polícia, segundo os familiares

A Polícia Civil de São Paulo identificou os dois homens que espancaram o vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, de 54 anos, na estação Dom Pedro II do Metrô, no centro da capital. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. O crime aconteceu na noite deste domingo. Segundo o delegado Rogério Marques, da Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom), os suspeitos são Ricardo do Nascimento Martins, de 21 anos, e Alípio Rogério Melo Santos, de 26, dois primos que  estavam aparentemente embriagados. O

Os suspeitos não foram encontrados em seus endereços, mas os familiares disseram à polícia que eles devem se apresentar nesta terça-feira acompanhados de um advogado. Eles devem responder por homicídio doloso qualificado.

Os dois foram filmados por câmeras de segurança do Metrô, desferindo socos e chutes na cabeça da vítima já desacordada e caída no chão. Um deles estaria com um cinto na mão. As cenas de barbárie ocorreram em frente à bilheteria da estação e os seguranças demoraram a aparecer.

De acordo com o depoimento de testemunhas ouvidas pela polícia, os dois homens partiram para cima de Ruas depois que ele tentou defender uma travesti moradora de rua que era agredida pela dupla “a princípio, sem motivo aparente”, conforme o delegado. Uma outra testemunha relatou que a travesti chamou a atenção dos dois homens por estarem urinando no gramado do local. Apelidado de Índio, Ruas trabalhava há muitos anos nas escadarias da Dom Pedro II vendendo salgados e refrigerantes e conhecia as pessoas que dormiam no entorno da estação.

Da Veja

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta