fbpx
Polícia prende suspeito de esquartejar professor universitário em Porto Velho

Homem foi preso após ameaçar familiares da vítima nas redes sociais. Crime aconteceu em março de 2016

Um suspeito de envolvimento no assassinato e esquartejamento do professor universitário Elessandro Milan, de 34 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (16) em Porto Velho. O crime aconteceu em março de 2016 dentro da residência da vítima, localizada na Zona Leste da capital, e está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios.

Segundo o delegado Sandro Moura, o mandado de prisão temporária foi expedido após o suspeito entrar em contato com familiares da vítima por meio de uma rede social e realizar ameaças.

“Dizia que a investigação tinha que parar, senão ia ser ruim pra toda a família. A conduta do suspeito em ameaçar a família, é um indicativo forte de ele tenha conhecimento, ou envolvimento, ainda que indireto, na morte do professor”, conta o delegado.

O delegado informou que apesar de não haver nenhuma prova da participação direta do suspeito na realização do crime, a prisão temporária abre uma nova fase na investigação do assassinato. Segundo Moura, o objetivo da prisão é a investigação e levantamento de provas em relação ao crime.

No depoimento ao delegado, o suspeito informou que conhecia a vítima, que já chegou a frequentar a casa do professor algumas vezes, e que as ameaças realizadas aos familiares da vítima ocorreu em um momento de loucura. O delegado informou que não descarta solicitar uma perícia para atestar a saúde mental do suspeito.

Em agosto de 2016, o principal suspeito de envolvimento no assassinato do professor foi encontrado morto no Rio de Janeiro (RJ). Segundo o delegado, está claro para a polícia que o crime não foi praticado por uma única pessoa. O suspeito que foi preso nesta quarta também esteve fora do estado nos últimos dois anos, mesmo período em que ocorreu o crime, e ficará em poder da justiça pelos próximos 30 dias.

Relembre o caso
O professor universitário Elessandro Milan, de 34 anos, foi encontrado morto e esquartejado dentro da própria residência, em um condomínio localizado na Avenida Calama, no Bairro Planalto, Zona Leste de Porto Velho. De acordo com a polícia, o homem foi morto durante a madrugada do dia 18 de março. Uma vizinha da vítima encontrou rastros de sangue na varanda da casa e acionou a Polícia Militar (PM).

O resultado da perícia da morte do professor saiu dia 1° de junho. O laudo técnico demorou 75 dias para ser finalizado e consta de 30 páginas, que reúnem amostras de DNA, impressões digitais e até registros telefônicos, entre outros objetos da casa.

O delegado do caso descarta a possibilidade de Milan ter ser sido vítima de latrocínio (roubo, seguido de morte), já que nenhum objeto foi levado. A suspeita é que o crime ocorreu devido a problemas pessoais.

Fonte: g1/ro

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta