Polícia recupera em Uberlândia desfibriladores desviados do Samu

Dois homens foram detidos; prejuízo aos cofres pode chegar a R$ 500 mil.
Ex-funcionário da Prefeitura e da MGO estão envolvidos no crime.

A Polícia Civil recuperou nesta terça-feira (7), em Uberlândia, 33 desfibriladores desviados do programa de implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que atenderá mais de 25 cidades na região. De acordo com as informações do delegado Fábio Ruz e da delegada Daniela Novais, dois homens – de idades ainda não informadas – foram detidos suspeitos de envolvimento no caso. Mais equipamentos estão sendo procurados. Conforme a polícia, o prejuízo aos cofres públicos com o desvio chega a R$ 500 mil.

“Uma funcionária do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião do Triângulo do Norte (Cistri) procurou a polícia para dizer que 56 equipamentos avaliados em R$ 9 mil cada tinham sumido. Então começamos investigações e descobrimos que o ex-coordenador do núcleo de transporte, que atuava na gestão passada da Prefeitura, passou esse material para um funcionário terceirizado da MGO Rodovias, que tinha contato com médicos da região e vendia os desfibriladores por cerca de R$ 2.500 cada”, explicou Daniela.

A assessoria de comunicação do ex-prefeito Gilmar Machado informou que a denúncia da funcionária do Cistri para a polícia foi feita sob orientação do ex-prefeito. Acrescentou que Gilmar Machado, que é ex-presidente do Cistri, espera que a polícia possa elucidar o caso rapidamente para que as operações do Samu na região comecem. Além disso, de acordo com a assessoria, Gilmar espera que os culpados pelo desvio dos aparelhos sejam punidos.

A MGO Rodovias disse à reportagem que o funcionário detido atuava para uma empresa que prestava serviço para a concessionária e que desde dezembro de 2016 esta terceirizada não trabalha mais para a MGO. Além disso, a assessoria de comunicação informou que está à disposição para contribuir com as investigações da Polícia Civil.

Aparelhos

Os desfibriladores externos automáticos são aparelhos capazes de identificar, através de pás adesivas colocadas no tórax, alterações do ritmo do coração – que quase na totalidade das vezes (acima de 95%) são responsáveis pelas paradas cardíacas em adultos – e de liberar uma corrente elétrica capaz de reverter esse ritmo fatal.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, os desfibriladores foram encontrados na casa da namorada de um dos suspeitos no Bairro Jardim das Palmeiras. Os investigadores seguem em rastreamento em busca dos 23 equipamentos desaparecidos e buscam os responsáveis pela compra dos equipamentos.

“Sem esses aparelhos não tem como o Samu funcionar na região. Com certeza o desvio deles atrasa o início das operações na região. Agora vamos ouvir os homens detidos e demais pessoas, identificar receptadores e concluir as investigações”, finalizou Fábio Ruz.

Após o funcionamento, o Samu beneficiará aproximadamente 1,2 milhão de pessoas dos 27 municípios que compõem a Macrorregião Triângulo do Norte, são eles: Abadia dos Dourados, Araguari, Araporã, Cachoeira Dourada, Campina Verde, Canápolis, Capinópolis, Cascalho Rico, Centralina, Coromandel, Douradoquara, Estrela do Sul, Grupiara, Gurinhatã, Indianópolis, Ipiaçu, Iraí de Minas, Ituiutaba, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo, Nova Ponte, Patrocínio, Prata, Romaria, Santa Vitória, Tupaciguara e Uberlândia.

Fonte: g1.com

Deixe uma resposta