Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Policiais do Acre e Roraima foram atacados por traficantes no RJ

0

Ações são realizadas após ataque a agentes da Força Nacional

Menos de 24 horas depois do ataque a tiros contra três agentes da Força Nacional na Vila do João, no Complexo da Maré, na Zona Oeste do Rio, o policiamento foi reforçado na região na manhã desta quinta-feira (11). Os acessos à Vila do João e à Vila dos Pinheiros foram bloqueados por carros da Força Nacional, como mostrou o Bom Dia Rio por volta das 6h30.

Imagens do Globocop mostraram agentes fortemente armados fazendo um cerco em um dos acessos. Atiradores de elite do Exército também estavam posicionados na Favela do Timbau, na mesma região.

Na tarde de quarta (10), um carro da Força Nacional entrou por engano na Vila do João, uma comunidade dominada por traficantes, e foi atacado por criminosos. Dois militares ficaram feridos e um saiu ileso.

O soldado Hélio Andrade foi atingido por um tiro de fuzil na testa e foi levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, onde foi operado por três neurocirurgiões.

A cirurgia durou quatro horas e meia. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o estado de saúde do militar permanecia muito grave na manhã desta quinta. Ele está internado no centro de tratamento intensivo do hospital.

Vítimas do ataque

Segundo ministro da Justiça:

– o capitão capitão Alen Marcos Rodrigues Ferreira, que atua em Cruzeiro do Sul, no Acre, teve ferimentos leves;
– o soldado Rafael Pereira, do Piauí, escapou ileso;
– o soldado Hélio Andrade, de Roraima, foi ferido gravemente.

Hélio Andrade, 37 anos, perdeu muita massa encefálica, segundo apurou o G1. O capitão Alen foi atingido de raspão no rosto.

A Força Nacional chegou a informar para a Polícia Civil que Hélio havia morrido, mas o ministro da Justiça corrigiu a informação pouco depois.

Comentários
Carregando