Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Policial é flagrado queimando dinheiro em praça de Belo Horizonte

0

A Polícia Civil investiga o caso de um agente da corporação que foi flagrado queimando dinheiro na noite dessa terça-feira no Bairro Floramar, Região Norte de Belo Horizonte. A ocorrência mobilizou policiais civis e militares, após testemunhas denunciarem que  o homem jogando notas de R$ 50 e R$ 100 em uma fogueira feita em uma praça.  O policial foi levado para um hospital psiquiátrico.

A ocorrência foi registrada na noite dessa segunda-feira na Rua José Ferreira Magalhães, em frente a uma entidade filantrópica que atende crianças com deficiência. De acordo com o boletim de ocorrência, militares que patrulhavam a região foram informados do caso via rádio e seguiram para o local.

Chegando à praça, eles encontraram o homem e o abordaram no momento em que ele jogava uma quantia em dinheiro nas chamas, e conseguiram impedir que ele queimasse o resto. Ao todo, conforme a PM, foram recolhidos R$ 29,5 mil. Eles também apreenderam com o homem duas garruchas, 36 munições calibre 762, de festim.

Ainda de acordo com o registro da ocorrência, questionado, o homem se identificou como policial civil e alegou que estava colocando fogo nas notas porque “o dinheiro não lhe pertencia e era proveniente de corrupção”.

Equipes da Polícia Civil, com a perícia, foram acionadas e compareceram ao local. Segundo a PM, os policiais levaram o homem para um hospital psiquiátrico, “uma vez que o policial civil aparentava estar com distúrbios psicológicos”. O caso foi encaminhado à Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan).

Por meio de nota, a Polícia Civil confirmou o registro do caso e disse que foi instaurado um procedimento para averiguar a conduta dele. Leia na íntegra:

“Em resposta à solicitação da imprensa, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) esclarece:

Na noite de ontem (28), a PCMG foi acionada para atender uma ocorrência que envolvia um policial civil, o qual estaria queimando objetos pessoais e supostas cédulas de dinheiro.

Ele foi encaminhado à Central de Flagrante II, onde foi instaurado procedimento para averiguar sua conduta. O policial foi encaminhado a um hospital psiquiátrico para acompanhamento clínico.

As investigações seguem em andamento na 3ª Delegacia de Venda Nova.”

Fonte: em.com

Comentários
Carregando