1

E ainda, Campus Party de Porto Velho custou R$ 3,5 milhões aos cofres estaduais e a denúncia de nepotismo na prefeitura da capital

Quem fala o que quer

A apresentadora do Cidade Alerta (SiC TV), Sandra Santos venceu cinco ações por injúria contra pessoas que a ofenderam em postagens em grupos de Whatsapp e Facebook. Os detratores tiveram que se retratar publicamente e ainda vão pagar indenização. O motivo, pouco importa, importante mesmo é a lição que fica, cuidado ao ofender pessoas e fazer juízo de valor sobre quem você não conhece ou acha que sabe alguma coisa.

Caro demais

No último domingo encerrou a Campus Party Rondônia, evento que durou cinco dias e custou aos cofres públicos R$ 3,5 milhões, um valor altíssimo para uma estrutura que deixou a desejar, isso sem levar em conta que o público precisava pagar para acessar algumas áreas e os comerciantes também. Por mais que a internet tenha sido de “primeiro mundo”, o valor pago pelo poder público precisa ser avaliado na prestação de contas e questionado. À primeira vista, foram muitos recursos para pouco evento.

Olha essa

Tramita na justiça estadual uma ação movida por Irineu Carlos Almeida, contra a Barros Empreendimentos Imobiliários, H.B Construções e Incorporações e Samaritano Business Of Wood (comércio de madeiras) por suposta fraude documental e invasão de terras, referente a área onde está sendo construída a expansão do Condomínio San Matheus, em Porto Velho, na estrada dos Japoneses. O processo é gigante e ainda é físico, pois bola pelas prateleiras do judiciário há pelo menos uma década.

Em síntese

Irineu acusa as empresas (e os empresários, entre eles Adélio Barofaldi – proprietário do Grupo Rovema), de terem usado a matrícula de um terreno adjacente e sobreposta a mesma sob sua área, onde está sendo construída a expansão do condomínio. Irineu obteve uma liminar há cerca de dois meses, proibindo que fosse feita qualquer obra no local até que fosse julgado o mérito da ação, mas, mesmo assim as empresas continuam tocando as obras, em claro desrespeito à medida. Para o proprietário do imóvel, as empresas só estão fazendo isso “porque tem dinheiro e não estão nem aí para a justiça”.

Há cerca de duas semanas

PAINEL POLÍTICO encaminhou aos advogados que representam as empresas solicitação de uma declaração sobre o assunto, mas eles não se manifestaram. O caso é sério e o demandante (Irineu) tem toda a documentação registrada em cartório e segundo ele, “fraudaram descaradamente a matrícula e sobrepuseram um mapa que nada tem a ver com o descrito no projeto”. O problema dessas ações é que, com a demora, vem o perigo para quem compra uma casa, que termina pagando a conta.

Rifados

O PT de Rondônia coligou com o PDT e tirou do circuito as candidaturas de Fátima Cleide (Senado) e Daniel Benito (Governo). A decisão, de parte da executiva, criou mal estar e revolta, mas ao que tudo indica, dificilmente será revista.

Nepotismo na capital

Uma denúncia no Tribunal de Contas mostrou que a prática do nepotismo está gritante na gestão de Hildon Chaves (que era promotor de justiça antes de ser prefeito). Foram denunciados Márcia Luna (Regularização Fundiária), Ivan Furtado (IPAM), e Luiz Guilherme Erse (Planejamento) por suposta prática de nepotismo. Segundo a denúncia feita pelo cidadão Raimundo Alcântara de Souza Fernandes, Luiz Guilherme Erse nomeou um filho, uma sobrinha e uma neta. Além desses foram nomeados Bárbara Mendonça Santana Oliveira (esposa de Ivan Leitão, do IPAM), e Felipe Augusto Luna (filho da secretária Márcia Luna). O prefeito e os acusados têm prazo de 15 dias para apresentar justificativa.

Já cansou

O blá-blá-blá do PT sobre a candidatura de Lula à presidência já está esgotado. Ninguém aguenta mais. Lula está preso, impedido de participar de debates, programas de entrevistas ou comícios e mesmo assim fica dando azia com sua candidatura virtual. O PT deveria levar a coisa mais a sério e definir logo outro candidato, com condições de ir e vir, para essa disputa. O Brasil já está (com perdão da palavra) na merd*, e esse tipo de situação apenas piora o quadro.

Então…

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta terça-feira (7) que a inclusão do reajuste de ministros na proposta orçamentária é uma “boa técnica orçamentária”, sinalizando que deve mais uma vez apoiar a medida. O tema será discutido em sessão administrativa marcada para as 18h desta quarta-feira (8). A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, decidiu não incluir o reajuste de ministros da Corte na proposta orçamentária que será discutida com os demais integrantes do tribunal, mas deixou para os colegas a palavra final sobre o reajuste. O impacto estimado de um reajuste de 16,38% no salário dos ministros é de R$ 2,77 milhões para o STF e de R$ 717,1 milhões para o Poder Judiciário. No site do Senado, uma enquete feita com os internautas aponta que a proposta é rejeitada por 83,7% dos votantes, contando com o apoio de apenas 16,3% dos participantes. Durante a sessão administrativa desta quarta-feira, Fux deve levar a a proposta da Câmara de Conciliação da Advocacia-Geral da União (AGU) de aumentar o teto salarial dos ministros do STF, atualmente em R$ 33.763, para incorporar o valor do auxílio-moradia. Essas informações são do Estadão de SP.

Capsaicina da pimenta ajuda na redução da obesidade

Capsaicina é a razão pela qual as pimentas são picantes. O composto tem propriedades redutoras da dor e interage com a parte periférica do nosso sistema nervoso. Isso levou os pesquisadores a testá-la como uma droga em potencial para condições como artrite reumatóide e várias neuropatias. Recentemente, estudos inovadores sugeriram que o composto pode ter benefícios ainda mais surpreendentes. De fato, alguns revelaram que essa molécula pode impedir que as células do câncer de mama se multipliquem. Agora, um novo estudo acrescenta mais um ponto à lista de efeitos saudáveis da capsaicina. O composto foi usado para desenvolver uma droga que atacou com sucesso a obesidade em camundongos. Uma equipe de pesquisadores liderada pelo Dr. Baskaran Thyagarajan, da Escola de Farmácia da Universidade de Wyoming, em Laramie, projetou a metabocina, que é uma droga que libera a capsaicina lentamente ao longo de 24 horas.Eles observaram melhorias marcantes nos níveis de açúcar e colesterol no sangue, resposta à insulina e sintomas de doença hepática gordurosa. De fato, os camundongos tomaram a droga por 8 meses, período durante o qual a perda de peso foi mantida e nenhum efeito colateral foi observado. No entanto, os pesquisadores alertam que as descobertas não significam que dietistas devam começar a comer pimenta para perder peso. De fato, eles advertem que a capsaicina, como é encontrada nas pimentas e alimentos condimentados, não é facilmente absorvida pelo estômago, por isso não terá os mesmos efeitos que a droga. Além disso, os Institutos Americanos de Saúde (NIH) alertam que a ingestão excessiva do composto tem sido associada com necrose, ulceração e até mesmo carcinogênese.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Acusado de desviar R$ 2,8 milhões quando era governador, Raupp tem inquérito arquivado pelo STF

Previous article

Ex-deputado promete pedir impugnação do vice de Bolsonaro após “traição” no PRTB

Next article

1 Comment

  1. Mas, se teve recurso público, por que estavam cobrando entrada?

Participe do debate. Comente!

You may also like

More in Capa