CapaColuna Painel Político

Coluna – Com dívida bilionária, Eletrobrás Rondônia quer fazer “encontro de contas” com Caerd

0

E ainda, bando de Confúcio encosta em Maurão de Carvalho para tentar se manter no poder e Carlos Magno troca o suplente

Só resta passar o tempo

Daniel Pereira iniciou sua curta gestão embalado com a idéia de reestruturar a segurança pública em Rondônia. Fez uma série de alterações na legislação, promoveu quase toda a corporação da Polícia Militar, mas de concreto mesmo em relação ao combate efetivo à violência, nada mudou. Nesta segunda-feira, a Delegacia da Mulher estava “sem sistema” pela manhã o que impossibilitava (sabe-se lá porque, já que deveriam ter um livro também) o registro de ocorrências. No último domingo, uma jovem de 18 anos que comemorava seu aniversário, foi morta por não ter entregue um celular a assaltantes, enfim, casos de violência por todo o estado, delegacias ainda em condições precárias e toda a problemática da segurança pública.

Além disso

Daniel Pereira descobriu, ao assumir o comando do Estado, que a turma de Confúcio e o próprio, arrebentaram com as finanças de Rondônia e deixaram os cofres vazios. Para Daniel e seu sucessor, só restaram prejuízos e contas milionárias para serem quitadas já a partir de 2019. Com um cenário desses, fica complicado para qualquer um pensar em fazer alguma coisa, sem contar que o tempo é curto, portanto, só lhe resta esperar o fim do mandato. Pelo menos uma coisa Daniel está fazendo certo, tirou todo o bando de Confúcio do governo e até a irmã do ex-governador, que sabe-se lá por qual motivo ainda anda causando constrangimentos lá pelas bandas da SEAS, deve ser defenestrada do cargo nos próximos dias.

Falando nisso

O bando anda cercando Maurão de Carvalho, que de uma hora para outra se viu pressionado pelo MDB a aceitar “o staff”  confuciano a seu redor. Todos com sorrisos amarelos tentando disfarçar o mal estar criado antes e durante a convenção do MDB e toda a pataquada protagonizada pela turma de Confúcio.

Olha essa

O governador Daniel Pereira esteve reunido na semana passada com a diretoria da Eletrobrás Rondônia e a nacional para discutir um “encontro de contas” na tentativa de “zerar” as dívidas de ambas empresas e poder privatiza-las. Nesta terça-feira Daniel Pereira estará em Brasília reunido novamente com a diretoria nacional da Eletrobrás. Só que nesta segunda, foi encaminhado para a Assembleia Legislativa um decreto autorizando as negociações. No encontro estavam Wilson Ferreira Pinto Jr (Eletrobrás Nacional), o presidente da ALE, Maurão de Carvalho, o senador Valdir Raupp, o presidente da Caerd, José Irineu, e Marcelo Reis de Carvalho (Eletrobrás Rondônia).

A CAERD

Deve muito dinheiro para a União, só que a Ceron deve mais ao Estado. No caso da companhia de águas, são débitos previdenciários, impostos e energia elétrica. A Eletrobrás Distribuição Rondônia, por sua vez tem dívidas com o Estado de ICMS, algo em torno de R$ 1,2 bilhão. A proposta é trocar uma dívida por outra e assim “zerar parcialmente as contas”. Como a Ceron deve mais ao Estado e atualmente ela é da União, feito as contas, o débito cairia para R$ 400 milhões que a União pagaria ao Estado em parcelas.  Dessa forma podem ser privatizadas tanto a distribuição Rondônia da Eletrobrás (que já tem até preço de mercado, algo em torno de cinquenta mil reais) e a Caerd. Vai depender apenas da Assembleia autorizar a negociação. Também fez parte da conversa um representante da Advocacia Geral da União.

Primeiro suplente

Amir Lando será suplente de Carlos Magno ao Senado, substituindo Ivo Cassol, esposa do senador Ivo Cassol. A troca foi autorizada pelo próprio Ivo. Amir Lando já foi senador, deputado federal e atualmente está filiado ao PSB. A nova ata, com nome de Amir já foi encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia. O segundo suplente é Edson Luis de Melo Depieri, secretário executivo do Consórcio Público Intermunicipal, o CIMCERO.

Nova composição

Rosa Weber e Luiz Roberto Barroso assumem a presidência e vice-presidência do Tribunal Superior Eleitoral nesta terça-feira, 14, e isso não vai ser nada bom para o senador Acir Gurgacz. CLIQUE AQUI e entenda.

Qual a melhor posição para dormir, segundo a ciência

Da próxima vez que você estiver se revirando na cama em busca da posição ideal, lembre-se de uma coisa: os especialistas recomendam dormir de lado. Mas qual dos dois? Dormir dessa forma proporciona um descanso maior e facilita o funcionamento do nosso organismo melhor do que dormir de bruços, o que pode dificultar a respiração, ou de barriga para cima, o que joga o peso do corpo sobre as costas, por exemplo. No entanto, entre as duas posições laterais possíveis, há uma delas que traz mais benefícios. De acordo com a ciência, é melhor dormirmos sobre o lado esquerdo do corpo, algo que é especialmente válido para grávidas. Entenda a seguir por quê. É bom para o cérebro, Essa posição favorece a eliminação do excesso de proteínas, vitaminas, gorduras e resíduos, como os depósitos de proteínas beta-amilóides, altamente nocivos à saúde; Melhora a circulação sanguínea, nosso coração está do lado esquerdo do corpo, e dormir dessa forma impede a obstrução da artéria aorta, que bombeia sangue para o resto do sistema sanguíneo; Facilita a digestão, essa é uma simples questão do efeito da gravidade sobre nós. O estômago e intestinos grosso e delgado estão ligeiramente inclinados à esquerda. Então, deitar-se sobre esse lado do corpo faz com que os alimentos passem por esses órgãos mais facilmente.; Alivia o peso sobre a coluna vertebral, dormir sobre o lado esquerdo é especialmente recomendável para grávidas, já que assim o bebê não pressiona a veia cava, e o sangue circula melhor, fazendo chegar à placenta os nutrientes necessários.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Histórico de negativas e nova composição do TSE apontam que Gurgacz pode ficar fora da corrida eleitoral

Página anterior

Rombo deixado por Raupp e Confúcio em dívida do Beron é debatida pelo governo e deputados

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar

Mais em Capa