0

E ainda, Gurgacz terá que lutar para se manter no cargo de senador, caso não seja eleito governador

Abrindo

No dia 4 de julho de 2013 a Polícia Civil de Rondônia deflagrou uma operação batizada de “Apocalipse“. Coordenada pelo então secretário de Defesa, Marcelo Bessa, sem o acompanhamento do Ministério Público do Estado ou Federal, foram decretadas 39 prisões, entre vereadores, empresários, assessores do governo e servidores comissionados. No decorrer daquela semana, pelo menos mais 5 prisões foram efetuadas. O relatório da operação era um balaio de gato, envolvendo um depoimento que havia sido dado cerca de um ano antes pela então esposa do vereador Jair Montes, Eliane, que seria diagnosticada com transtornos mentais pouco antes de morrer, em função de um tumor no cérebro. Seu depoimento, que estava em uma gaveta qualquer, foi ressuscitado porque naquele ano, 2013, havia uma pressão muito forte sobre o então governador Confúcio Moura, por parte de seus credores da campanha de 2010. Eles cobravam cargos, contratos e pagamentos, e Confúcio se viu acuado.

Após o circo

O Ministério Público do Estado se posicionou contra a operação, e apontou uma série de falhas primárias, entre elas a total ausência de provas contra os acusados. Voltando ao depoimento que havia sido dado por Eliane, ela narrou uma história à polícia que não fazia sentido, dizendo em síntese, que semanalmente uma carreta carregada de cocaína saía de Guajará-Mirim em direção à Porto Velho. A princípio a polícia chegou a acreditar, mas a narrativa continha outros trechos fantasiosos, daí o engavetamento da declaração. Ela teria ficado engavetada, não fosse a citação de alguns nomes, como Alberto Siqueira (Beto Baba) e Fernando Braga Serrão, conhecido como “Fernando da Gata“.

Mas, qual a importância deles?

Nas eleições de 2010 eles teriam “doado” para a campanha de Confúcio Moura cerca de R$ 1 milhão, em veículos locados e combustíveis, e estavam, desde então, cobrando o retorno do “investimento”. Ambos já haviam sido expostos por terem financiado a campanha da então deputada estadual Ana Dermani (Ana da 8) que chegou a registrar em cartório um documento se comprometendo, se eleita, a repassar 50% de suas emendas, além de cargos em seu gabinete para a dupla. Ao ser eleita, a deputada não cumpriu o acordo e eles passaram a expô-la publicamente. Confúcio chegou a ajudar Beto, ao alugar um apartamento com preço bem acima do valor de mercado, que ficava à disposição de Mangabeira Unger. Mas tanto Beto quanto Fernando queriam mais. Além disso, o governador vinha sendo bombardeado pelo então presidente da Assembleia, Hermínio Coelho, e temia ser preso, a qualquer momento, em alguma operação montada pelo Ministério Público do Estado.

A Apocalipse

Serviu para desviar o foco, tumultuar o Estado e deixar Confúcio “em paz”. Na manhã que a operação foi deflagrada, o deputado Hermínio Coelho tomou conhecimento que seu filho, que vivia com a mãe e não tinha nenhuma relação profissional com o pai também havia sido preso na operação, e ligou para o Procurador Geral Héverton Aguiar. A conversa, que não passou de duas frases, rapidamente vazou com o intuito de desarticular qualquer reação de Aguiar e do MP. Devido ao volume de prisões a acusações, e sem o menor cuidado em preservar imagens, o assunto ganhou repercussão nacional. Confúcio conseguiu o que queria, tirou todos de seu caminho. O rescaldo da operação foi a anulação total de toda a instrução processual da Apocalipse um ano depois, e deveria ser refeito, inclusive apresentando provas contra os acusados (o que não foi feito no âmbito da operação).

Ninguém era santo

Mas o foco principal da operação era tirar a pressão sobre Confúcio. E deu certo. Marcelo Bessa se tornou celebridade e achou que conseguiria ser eleito deputado federal. Em 2014, com apoio de Confúcio, foi candidato e teve 14.271 votos, cerca de 3 mil a menos que Thiago Flores, que era delegado da Polícia Civil e teve apoio de Confúcio “extra-oficial”. Derrotado nas urnas, Bessa acreditou que seria reconduzido ao cargo, caso Confúcio fosse reeleito, o que aconteceu, mas ele foi recusado “pelo Whatsapp”, e retornou suas funções na Polícia Federal. Com a anulação da operação, e consequente absolvição dos acusados, o caso caiu no esquecimento.

Sem chance

O entendimento do Tribunal Regional Eleitoral em relação ao registro de candidatura de Acir Gurgacz deverá ser aplicado ao caso de Nilton Capixaba, que está na mesma situação. A diferença é que o relator do processo de Capixaba é o juiz Clênio Amorim, que teve voto discordante no julgamento de Gurgacz. Discordante, mas vencido.

Outra batalha

Caso Acir Gurgacz seja derrotado nas urnas ele tem mais quatro de anos de mandato no Senado, certo? Errado. Pós eleições o senador terá que lutar para permanecer no cargo. Em 2019 apenas ele estará na condição de “condenado pelo STF” na Casa, todos os demais ainda estão em fase de denúncia ou inquérito. A depender do clima político no país pós-eleições, e como o Senado deve eleger 54 parlamentares (dois por Estado), a “benevolência” aplicada ao caso de Aécio Neves.

Enquanto isso

O Tribunal Superior Eleitoral cassou nesta terça-feira, a decisão do TRE/RO que havia determinado que a candidata ao cargo de deputada estadual, Hosana Maria Alves Pinto (PSB), paralisasse seus atos de campanha, em especial a veiculação de propaganda eleitoral no rádio e na televisão, bem como retirou seu nome da urna eletrônica. O coordenador jurídico da campanha de Acir Gurgacz, advogado Nelson Canedo, acredita que conseguirá liminar igual para seu cliente, que também foi proibido de veicular propaganda eleitoral.

Colesterol mais alto quando jovem pode levar à problemas de saúde quando idoso

Está estabelecido há muito tempo que altos níveis de colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LDL-C) – popularmente conhecido como colesterol “ruim” – podem levar a sérios problemas cardiovasculares em indivíduos mais velhos. Mas um novo estudo sugere que os jovens com níveis elevados de LDL-C, mesmo que sejam saudáveis, devem prestar atenção. Isso é porque o que pode parecer um pequeno problema de saúde quando você é jovem pode levar a grandes problemas mais tarde na vida. A progressão de saúde de mais de 36.000 participantes, com idade média de 42 anos, foi examinada ao longo de um período de 27 anos. Participantes que foram considerados de baixo risco para problemas cardiovasculares, mas tinham níveis elevados de LDL-C tiveram uma chance de 30 a 40% maior de morrer prematuramente devido a problemas de saúde do coração. Quando se trata de reduzir os fatores de risco para doenças cardíacas, tudo se resume ao mesmo velho conselho: exercite-se e coma direito. De fato, os efeitos da intervenção na dieta podem produzir resultados dramáticos quando se trata de reduzir os níveis de LDL-C. Muitas pessoas subestimam o poder da dieta na redução do colesterol. Como exemplo, aumentando a proteína de soja, diminuindo a gordura saturada, aumentando o exercício e perdendo apenas alguns quilos, é possível obter uma redução significativa do colesterol – 40 a 50%, acredite ou não, apenas com estilo de vida sozinho.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Recém-criado, grupo ‘Mulheres unidas contra Bolsonaro’ no Facebook já reúne mais de 700 mil integrantes

Previous article

SUS deverá passar por privatização, diz economista de Meirelles

Next article

Comments

Participe do debate. Comente!

You may also like

More in Capa