Coluna Painel Político

Coluna – Como vai ficar o futuro político de Maurão de Carvalho e como foi feita a gravação? saiba aqui

0

E ainda, Confúcio candidato ao Senado, Daniel no Governo e saiba quem é Michele, a que aparece na conversa clandestina

Pagando as contas?

No famigerado áudio da conversa entre o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia Maurão de Carvalho e o deputado estadual Jesuíno Boabaid, em determinado trecho eles citam uma mulher por nome de “Michele” e alegam que a mesma “paga as contas de Confúcio”. Para quem não sabe ou não lembra, trata-se de Michele Machado Marques, assessora direta do governador. Ela é bombeiro militar e está com Confúcio desde o primeiro mandato. Se ela paga as contas de Confúcio? É bem provável que sim, afinal, o cartão corporativo deve ficar nas mãos dela. E ela apareceu uma vez AQUI
Agora, se ela paga com outras fontes, ai quem poderia explicar melhor são os deputados Maurão e Jesuíno.

E quem gravou, afinal?

Circula uma teoria pelos corredores da Assembleia, que o Chefe da Casa Civil, Emerson Castro foi até o apartamento de Maurão de Carvalho para conversar com “alguém do MDB que estava por lá”. Em uma sala, batiam papo animadamente Maurão e Jesuíno. Emerson entrou, cumprimentou ambos, jogou alguns minutos de conversa fora e disse que deixaria o celular carregando em uma tomada enquanto ia falar com quem ele havia ido encontrar, em outra sala, e saiu, deixando o aparelho na tomada, com gravador ligado. A ideia era “pescar” qualquer coisa, e ele pegou um peixe grande, aliás, dois. Deu o encaminhamento necessário ao áudio, pegou a família e deu o pinote para umas “mini-férias”.

Com está a situação?

Não se engane com os faniquitos de Daniel Pereira, nem com o “silêncio” de Confúcio Moura. Ambos estão alinhando uma estratégia para retornarem em paz e dando prosseguimento à sucessão política, só que agora sem a ameaça da Assembléia em “travar” qualquer projeto que Daniel Pereira venha à enviar, sem Maurão no pescoço de Confúcio e com Emerson Castro ou na Casa Civil ou na tão sonhada vaga no Tribunal de Contas do Estado, como recompensa por seus “relevantes trabalho ao Estado”. Daniel, ao que tudo indica, não sabia em primeiro momento do plano arquitetado, mas de bobo ele não tem nada. Ao entender o processo, foi acalmando e na última terça-feira arrumou uma agenda fora do Estado e também deu o pinote.

Muda o cenário?

As eleições majoritárias afetam diretamente as proporcionais, no que diz respeito a deputados federais. Se tomarmos como base a atual legislatura, onde temos Marinha Raupp e Lúcio Mosquini (MDB), Lindomar Garçon (PRB), Luiz Cláudio (PR), Marcos Rogério (DEM), Nilton Capixaba (PTB), Mariana Carvalho (PSDB) e Expedito Netto (SD), nos deparamos com uma candidatura que está diretamente ligada à de Confúcio, que é a reeleição de Lúcio Mosquini. Sem Confúcio ao Senado a vida de Lúcio fica mais difícil, afinal ele não terá a mesma estrutura que teve em 2014. E não se engane, se Confúcio migrar para outra legenda, é bem provável que Lúcio o acompanhe.

Além de Mosquini

As alianças a serem feitas também vão afetar a vida dos demais candidatos do MDB, que dependem da ajuda de Moura. Portanto, o teatro de Confúcio de que “não é candidato” só engana as candinhas chapa-branca que se deixam levar por futricas rasas. Confúcio é candidato ao Senado, com Daniel no comando do Estado até o fim do ano, candidatíssimo à reeleição tendo um vice possivelmente indicado pelo PDT, ou pelo MDB, se chegarem a um acordo com Raupp, nesse caso, rifando a candidatura de Jesualdo Pires, que seria o “Maurão da vez”, se resolver peitar. É só esperar, por enquanto, o cenário mais próximo é esse. O resto é balela.

No Congresso

A ex-deputada Federal Constituinte por Rondônia, Rita Furtado (in memoriam) foi agraciada com o diploma Berta Lutz, em homenagem realizada na manhã desta quarta-feira, 7, no plenário do Senado Federal. A procuradora da Mulher no Senado, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), declarou em discurso, “era uma bancada significativa para a época. Lamentavelmente, nenhuma mulher senadora. Foram 26 mulheres que, amparadas com a organização dos movimentos sociais, conquistaram e ajudaram a escrever a Constituição até hoje conhecida como Constituição cidadã. E, no que diz respeito aos direitos e ao reconhecimento das mulheres, sem dúvida nenhuma, creio que a Constituição de 1988 foi a que deu passos mais largos no sentido de garantir esses direitos – afirmou. Rita Isabel Gomes Furtado faleceu aos 70 anos em agosto de 2011 em Brasília e foi deputada federal por Rondônia em dois mandatos (1982/1986-1990).

A culpa é dela

Não costumo divulgar esses tipos de homenagem, mas Rita foi sem dúvida uma grande mulher. E foi ela, que em 1993 autorizou minha contratação como redator de seu programa de rádio, o Rede Rondovisão de Notícias que era transmitido pela Clube Cidade a todo Estado de Rondônia e onde comecei a carreira de jornalista. É através dessa homenagem a Rita Furtado e as outras 25 Constituintes que estendo minhas felicitações a todas as mulheres e que tenhamos cada vez mais fazendo parte do processo político brasileiro. Elas, sem dúvida, são bem mais competentes que a gente.

Curioso

A Rede TV!, ligada ao senador Acir Gurgacz (PDT) passou a terça-feira toda reprisando em seus telejornais uma reportagem sobre o áudio de Jesuíno e Maurão. Mostraram a gravidade do diálogo, cobraram posicionamento do Ministério Público e OAB, mas não deram um pio sobre o teor do diálogo. Parecia papo de bêbado para delegado, e quem n!ão sabia do que se tratava, achou que todos os deputados estavam conspirando contra o pobre Confúcio. Tive que pegar um lenço para enxugar as lágrimas depois de tanto drama contra um inocente.

Cada um por si

Na assembleia, ninguém quer nem ouvir falar em CPI ou qualquer outro movimento no sentido de investigar qualquer coisa que seja contra o governo. Do lado de Maurão só ficou Jesuíno. Por enquanto.

A pergunta

Qual vai ser o futuro de Maurão na política? Sua permanência no MDB ficou bem complicada, a candidatura ao governo pela legenda, improvável, e uma candidatura a deputado estadual é o que mais se aproxima do concreto. Mas, em qual partido? O PRB, de Lindomar Garçon, que estava de portas abertas até antes do famigerado áudio, agora está “encostada e quase trancada”. Quem pode salvar Maurão seria Ivo Cassol, que já fez isso em 2014, ao permitir que ele disputasse a reeleição mesmo após o episódio da convenção. Naquele ano, Maurão queria ser o candidato do grupo, mas venceu Jaqueline, irmã de Ivo. Bem ou mal, Cassol sempre foi leal a Maurão, diferente do MDB. E não foi falta de aviso.

Anvisa aprova novo medicamento para prevenção do AVC

Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou nesta terça-feira (6) novo medicamento que evita a coagulação do sangue e, com isso, previne condições como o AVC (Acidente Vascular Cerebral). A droga, chamada de Lixiana (edoxabana), também previne trombose venosa e embolia pulmonar. Essas condições têm em comum o fato de que podem ser causadas por pequenos coágulos que bloqueiam a passagem do sangue. A Edoxabana pertence à classe de novos anticoagulantes que começaram a ser pesquisados a partir dos anos 2000. Esses medicamentos se ligam a um composto que coagula o sangue (fator Xa), impedindo sua ação. São as chamadas terapias de ação direta.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Plan to convert complaints from client into sales

Página anterior

Apple report reveals expensive new iPhone secret

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar