Politico! Carregando

Coluna – Marcos Rogério deve anunciar candidatura ao Senado no sábado

E ainda, Luiz Cláudio cotado para vice-governador e Expedito Júnior decide futuro político nos próximos dias

Voando alto

No próximo sábado, em Ariquemes, o deputado federal Marcos Rogério (DEM) deve anunciar sua candidatura ao Senado Federal. A decisão, segundo pessoas próximas, foi tomada e conta com o apoio da executiva nacional de seu partido, que vem pressionando em todos os estados para ampliar a bancada federal. Marcos vai entrar na chamada “briga de cachorro grande”. Mas, o fator preponderante em sua decisão teria sido um suposto crescimento da vereadora Silvia Cristina (PDT) que deve vir à deputada federal com apoio do grupo liderado pelo senador Acir Gurgacz, o mesmo que ajudou a eleger Marcos Rogério.

Bloco dos demitidos

Confúcio Moura (MDB) já organizou seu time de campanha. Alugou uma casa em Porto Velho onde se reúnem os demitidos de seu ex-governo, Emerson Castro, George Braga, o cunhado Francisco Assis e a irmã Cira Moura, que acredita, terá uma “votação estrondosa” para deputada federal. Mais adiante passo o endereço, assim os oficiais de justiça poderão cita-los, a medida que forem chegando as ações (que não são poucas) e já estão `estão à caminho.

Deu ruim

O deputado estadual Jesuíno Boabaid iria conceder moção de aplausos a cerca 75 cabos da Polícia Militar, mas desistiu da idéia quando menos de 15 confirmaram presença na solenidade.

Unanimidade

A Assembleia Legislativa aprovou nesta terça-feira, por unanimidade, o plano de reestruturação da Polícia Militar, graças a presença maciça de policiais na galeria da Casa nesta terça-feira. Eles foram pegos de surpresa com as informações da última coluna, de que o presidente Maurão de Carvalho não iria colocar em votação o projeto. E não ia mesmo. Maurão só mudou de idéia após o governo passar o projeto pela Mesa Estadual de Negociação Permanente – MENP. Nenhum dos deputados se opunha ao projeto, mas todos queriam segurança em relação a legalidade.

Só falta agora

O governo assinar as promoções dos delegados e policiais civis que aguardam desde o ano passado essa assinatura.

Vale lembrar

Que a aprovação pela Assembleia do plano de reestruturação da PM não representa aumentos salariais. Promoções na PM ocorrem em agosto e isso depende de orçamento, afinal o impacto financeiro é certo. E tem que estar no orçamento de 2019.

Na biqueira

O STF está prestes a julgar as ações penais 565 e 644. A primeira é o recurso de Ivo Cassol, que são embargos na decisão de sua condenação. Após esse julgamento o senador pretende arguir a prescrição da ação (com forte chance de sucesso) e conseguir ser candidato ao governo. Já a 644 é a do deputado federal Nilton Capixaba, que já foi condenado. Ambas estão na Mesa para julgamento.

Noiva cobiçada

E o deputado federal Luiz Cláudio vem sendo cobiçado por todos os grupos para ser vice-governador nas eleições desse ano. Luiz Cláudio conseguiu fazer um trabalho marcante em Brasília e ajudou Porto Velho mais Mariana Carvalho, que foi eleita pela Capital. Além disso, tem trânsito junto ao setor produtivo do Estado e rejeição praticamente nula. As conversas estão avançadas, mas o deputado segue candidato à reeleição, ao menos por enquanto.

Reta final

O ex-senador Expedito Júnior deve definir seu futuro político nos próximos dias e anunciar se é ou não candidato nas eleições deste ano e a qual cargo. Júnior vem sendo pressionado por seu partido para disputar o governo e por correligionários para que vá ao Senado. Em casa a pressão é para que fique fora do cenário eleitoral. E ainda tem o grupo político capitaneado pelo senador Ivo Cassol para que Júnior seja o “plano B”, caso Ivo fique fora do páreo.

Então

Governo e até o Ministério Público divulgaram que vão trabalhar em horários “flexíveis” durante os dias que a seleção brasileira for jogar na Copa do Mundo. Pelo jeito o Brasil não mudou mesmo.

Ataques cardíacos são mais fatais em meses mais frios, aponta estudo

De acordo com um novo estudo realizado por médicos cardiologistas do hospital britânico Leeds General Infirmary, os ataques cardíacos são mais fatais em meses mais frios. O estudo foi apresentado nesta terça-feira, 5, na Conferência da Sociedade Cardiovascular Britânica em Manchester, Inglaterra. O estudo comparou os dados de mais de quatro mil pacientes que receberam tratamento para ataque cardíaco em quatro anos separados, e descobriram que os ataques cardíacos mais graves foram mais fatais nos seis meses mais frios, em comparação com os mais quentes. “Explicações potenciais podem incluir maior tempo de tratamento, internação prolongada e atrasos na alta, além do aumento da prevalência de infecções associadas ao inverno, que nos pacientes mais doentes, poderia ser potencialmente letal”, disse o médico Arvin Krishnamurthy, que liderou a pesquisa. O número total de ataques cardíacos foi aproximadamente o mesmo na metade mais fria do ano, em comparação com os meses mais quentes, com os mais sérios ataques cardíacos levando à parada cardíaca e choque cardiogênico. Porém, o risco de morrer nos 30 dias depois de ter de um ataque cardíaco grave foi quase 50% maior nos seis meses mais frios, em comparação com os seis meses mais quentes. A parada cardíaca é quando o coração para de bombear sangue pelo corpo, enquanto o choque cardiogênico é quando o coração não consegue bombear sangue suficiente para atender às necessidades do corpo. Ambas as condições são frequentemente causadas por um ataque cardíaco grave, mas nem todos que têm um ataque cardíaco têm uma parada cardíaca ou choque cardiogênico.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *