0

Rachou

A campanha de Marcos Rocha (PSL) sofreu um duro golpe no último fim de semana com um racha no partido protagonizado principalmente por lideranças da região sul do Estado. O quase senador Jaime Bagattoli anunciou em seu perfil em uma rede social que não aceitava o apoio do MDB a campanha de Rocha e anunciou que não estava mais no barco. O assunto, claro, chegou à nacional da legenda, que tratou de mandar que a turma resolvesse seus problemas e não atrapalhasse a campanha de Jair Bolsonaro. Marcos Rocha, por sua vez correu para tentar dissociar sua imagem a de Confúcio, mas o ex-governador não ajudou nisso. Pelo contrário, em vídeos que circulam em smartphones Rondônia afora só dá Confúcio falando de Marcos Rocha.

Nesta segunda

Após muito disse-me-disse, Jaime Bagattoli recuou e se disse “enganado por fake news”. Curioso esse comportamento atual, o sujeito pinta e borda e depois diz que tudo é fake, que é enganado e que não foi bem assim. Mas foi, e foi até pior, e não, não é fake. Marcos Rocha era secretário de Confúcio e sempre teve o apoio do ex-governador, tanto em seus mandos quanto desmandos. Agora se seus colegas de legenda não querem acreditar nisso, aí é problema deles. Depois não poderão dizer (de novo) que foram enganados por “fake news”.

Fujão

Marcos Rocha vem evitando a imprensa. Quer fugir de questionamentos exatamente sobre os apoios que vem recebendo, alianças e perguntas sobre o racha em seu partido. O PSL, diga-se de passagem, enfrenta a segunda crise nesta eleição. Foi Rocha quem destituiu a executiva anterior exatamente por discordar do grupo. Nesta segunda-feira ele deveria dar entrevista à TV Rondônia, que destinou 15 minutos do Jornal de Rondônia para cada candidato, mas ele alegou “agenda no cone sul”.

O problema

É que Marcos Rocha tenta imitar Jair Bolsonaro, mas ele não é o capitão. A população espera mais que frases feitas no atual momento de crise que passa o Estado. Quer ouvir soluções claras para os problemas do cotidiano, como saúde, segurança e educação. No primeiro turno o candidato reclamava que não tinha espaço, agora no segundo isso não falta. Pelo jeito o que está faltando mesmo são propostas.

Azedou

O ex-prefeito de Pimenta Bueno Jean Mendonça que tinha dormido deputado estadual acordou sem mandato. O Tribunal Superior Eleitoral deferiu o registro de candidatura da Professora Valdenice, e com isso, seus 202 votos passaram a contar para a coligação dela, favorecendo Geraldo da Rondônia, que também não pode comemorar precocemente, devido a outros recursos que tramitam no TSE. Definição mesmo, só quando todos os julgamentos tiverem sido conclusos.

Deu ruim

O senador Acir Gurgacz está passando por um drama, o de não querer ser transferido de Cascavel (PR) onde está internado em um hospital que pertence à sua família para Brasília e dar início ao cumprimento da pena de 4 anos e 6 meses de prisão, em regime semi-aberto por crime contra o sistema financeiro. Acir está internado desde que o STF negou o pedido da Mesa do Senado em suspender o mandado de prisão na semana passada. Para complicar ainda mais a situação, no domingo o ministro Alexandre de Moraes determinou sua “imediata transferência” para Brasília e nesta segunda os médicos alegaram que o senador corre “risco de morte” e que ele precisa ficar em Cascavel.

Com o impasse formado

O desfecho será de duas formas, ou o ministro Alexandre de Moraes se sensibiliza e deixa tudo como está, ou manda a Polícia Federal cumprir o mandado na marra. A terceira possibilidade, mais remota, seria outro ministro suspender a decisão de Moraes, o que é bem pouco provável. De qualquer forma, a situação deverá ser definida ainda nesta terça-feira.

Resumo da semana

O deputado estadual, eleito deputado federal mais votado em Rondônia foi nosso convidado no resumo da semana. Confira a participação de Léo Moraes em nosso programa.

Revista

Nutrição esportiva é o tema do programa Revista, que já está disponível em nosso canal no Youtube. Confira a íntegra.

O que a sua unha diz sobre a sua saúde

Além da ocupação, as unhas podem revelar os hábitos de cada um, nível de ansiedade e, certos problemas de saúde. Unhas brancas com uma camada de cor preta na ponta da unha são chamadas de Unhas de Terry e normalmente são o sinal de uma doença hepática severa chamada de cirrose. Apesar de unhas totalmente brancas desde o nascimento podem ser uma condição hereditária com nenhuma implicação na saúde geral, se ocorre mais tarde, pode ser um sinal de várias doenças sistêmicas, incluindo cirrose hepática, insuficiência renal crônica, doença cardíaca congestiva, diabetes, hipoalbuminemia crônica e linfoma de Hodgkin. A síndrome da unha amarela ocorre em pacientes com doenças pulmonares sérias e linfoedema (inchaço das extremidades). Nesses pacientes, a maioria ou quase todas as unhas são amareladas.  Unhas azuladas com cianose são um sinal de uma oxigenação no sangue ruim ou mais precisamente hemoglobina não oxigenada, o oxigênio carregando proteína nas células sanguíneas vermelhas. Buracos pequenos nas unhas são um sinal clássico de psoríase na unha. Normalmente aparecem em pacientes com dermatite das pontas dos dedos. Isso também pode ser um resultado de dermatite atópica, dermatite irritante ou dermatite alérgica de contato. Existem várias razões para a aparência de uma linha marrom ou preta que se estende da cutícula até a ponta da unha. Já que não é possível visualizar a fonte da cor já que esta reside na matrix da unha embaixo da camada da unha, é frequentemente uma causa para a ansiedade nos pacientes e médicos. Uma biópsia pode ser necessária para verificar se não é uma forma de câncer de pele. Mudanças nas unhas ocasionalmente pode ser um sinal significativo de doença sistêmica. Na maioria das vezes, sinais nas unhas são autolimitados e tendem a se resolverem sozinhos. Paciência é uma necessidade em lidar com unhas já que seu processo de turnover é lento. Pode levar meses para uma unha danificada ser trocada totalmente.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Bolsonaro não confirma presença e Sebrae cancela debate presidencial

Previous article

TSE determina que internet remova vídeos de Bolsonaro sobre “kit gay”

Next article

Comments

Participe do debate. Comente!

You may also like

More in Capa