0

E ainda, empresário vilhenense surge como possível candidato, mas o novo vem com o velho, entenda

A luta continua, companheiro

Um advogado havia entrado com pedido junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para barrar a paralisação dos magistrados da Justiça Federal, prevista para esta quinta-feira, como protesto pela retirada do auxílio-moradia da categoria. O CNJ indeferiu alegando que “não tem o poder de controlar entidades da magistratura”. Com isso, a paralisação deve acontecer, a não que algum magistrado decida o contrário. A questão tem prós e contras, debates acalorados sobre direito e extinção do que alguns consideram ser “um privilégio”. Cá entre nós, minha opinião sobre o tema é que o auxílio deveria continuar sendo pago. Não vivemos em uma sociedade justa, e estamos longe de reduzirmos essas diferenças e não vai ser deixando de pagar o auxílio que o Brasil vai melhorar.

O problema

Está na hipocrisia. Quem reclama é quem não tem. Se esse tipo de auxílio fosse estendido as demais categorias do serviço público, poucos reclamariam. Quem não quer receber, abre mão, como fizeram centenas de magistrados país afora. Existem excessos e abusos e devem ser coibidos. No mais, é gritaria de quem não tem mas adoraria ter. O que deveria ser discutido é salário exorbitante pago à vereador, diárias desnecessárias, assembleias legislativas caríssimas, cujos orçamentos poderiam manter cidades inteiras funcionando. Categorias como polícia, civil e militar e professores também deveriam receber auxílio moradia. O grande problema do Brasil está no modelo, todo errado. Acostumamos a fazer remendos constitucionais ao invés de enfrentarmos os problemas e o resultado é esse balaio de gatos que temos atualmente.

Suspendeu

O vice-governador Daniel Pereira não vai mais para Espanha e Angola, em uma agenda que estava marcada há tempos. Ele fica em Porto Velho acompanhando a movimentação política. Sobre Confúcio Moura ele disse que cabe ao governador qualquer decisão em relação ao futuro político, “vou apoiar o governador qualquer que seja sua decisão. Fui eleito como vice-governador e qualquer coisa além disso, foge ao controle”. Daniel disse que “ainda não sentou com Confúcio para tratar de nenhum assunto”, desde a crise instalada na semana passada.

De Vilhena

Passa a circular com força o nome do empresário Valdir Mazutti Júnior, o “Juca Mazutti”, como possível candidato a governador nas eleições desse ano, tendo como vice, Neodi Carlos, ex-deputado estadual. Juca Mazutti é produtor de soja e seu pai, Valdir Mazutti foi prefeito de Comodoro (MT) e foi assassinado à tiros nos anos 90. Mazutti tem dinheiro e ao que tudo indica, vontade de disputar a eleição. Resta saber se o eleitor vai confiar em mais um outsider.

“Novo velho”

“O problema do Mazutti é vir com um vice como Neodi. Como ele vai dizer que é novidade, se tem como parceiro um ex-deputado estadual que ainda tem problemas com a justiça?”, perguntou um deputado estadual em uma roda de conversa sobre as eleições.

Pela Casa

O Chefe da Casa Civil Emerson Castro esteve circulando pela Assembleia essa semana, após retornar de uma viagem com a família. Quem viu disse que ele estava com cara de poucos amigos. Emerson anda vivenciando um inferno astral, foi acusado de ter sido autor do grampo contra Maurão, e em uma reunião com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintero), foi atribuída a ele a frase, “professor tem que trabalhar por amor e não por salário”. Castro disse que não disse, e que o Sintero poderia mostrar a gravação da reunião para comprovar sua suposta fala.

Se falou ou não

O problema está na falta de uma proposta para encerrar o movimento, coisa que o governo não fez. O executivo alega falta de dinheiro e previsão orçamentária. Sobre isso, o deputado estadual Hermínio Coelho disse o seguinte, “dinheiro para pagar professor não tem, mas para dar R$ 30 milhões a uma empreiteira não falta”.

Paz no ninho

Os tucanos se reuniram essa semana e ao que tudo indica chegaram a um consenso, que Mariana Carvalho vem à reeleição, Expedito Júnior terá liberdade para optar por disputar o Senado ou Governo e o deputado estadual Laerte Gomes vai conduzir o processo estadual nas eleições. A idéia é discutir uma política de alianças para ampliar a participação do PSDB em todas as áreas. Atualmente a legenda é presidida por Mariana, que tem intensificado sua presença em Porto Velho nas últimas semanas.

Fica onde está

Edson Martins permanece no MDB, ao contrário dos rumores de que deixaria a legenda.

Mão grande

Políticos andam circulando em Brasília em busca de partidos. Andaram até pela nacional do PTC tentando tomar a legenda das mãos do vereador de Porto Velho Jair Montes, que há anos comanda o partido no Estado.

Orgulho para Rondônia

A Gráfica Imediata, do empresário Mikhael Esber é uma referência em serviços de impressão no Estado. Esber investiu em equipamentos de ponta que permitem a produção de qualquer tipo de impresso, além de embalagens, livros, agendas, e por ai vai. A Imediata está oferecendo serviços on-line com preços altamente competitivos no mercado nacional. Se você ainda não conhece a loja virtual da Imediata, CLIQUE AQUI e veja como fazer cartões de visitas, banners e dezenas de outros serviços.

Humanos não conseguem ser multitarefa, diz cientista

Autor de diversos livros sobre o tema e pesquisador do Laboratório de Pesquisas Cognitivas do Inserm (Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica), em Lyon, Jean-Philippe Lachaux explica porque não podemos fazer várias coisas ao mesmo tempo. Em tempos de internet e novas tecnologias, os estímulos que perturbam nossa atenção e nossa capacidade de concentrar são múltiplos. Isso porque, contrariamente ao que muitos acreditam, é impossível para o cérebro realizar duas tarefas intelectuais de uma vez. Desconfie daquele amigo que jura ser capaz de conversar com alguém ao mesmo tempo que não desgruda do celular. Ele certamente não está prestando atenção no que você está falando, como explica Jean Philippe Lachaux. Ele também é o autor de diversos livros sobre o assunto. A equipe do pesquisador francês estuda os mecanismos cerebrais que são ativados quando estamos atentos e mais especificamente os neurônios envolvidos no processo, incluindo os aspectos químicos e fisiológicos das sinapses. “Há duas maneiras de ser multitarefa. A primeira é executar duas ações simultaneamente, sendo que uma delas dever automática. Dirigir ouvindo rádio, por exemplo, ou andar de bicicleta e cantar. Agora, fazer duas coisas ao mesmo tempo que precisam de atenção, como verificar seus e-mails durante uma reunião, exige que você alterne rapidamente seu foco: ouvir o que a pessoa está dizendo e discretamente verificar suas mensagens ao mesmo tempo”, explica Essa alternância, diz o neurocientista francês, atrapalha a capacidade de concentração e de compreensão da mensagem que está sendo lida e respondida. Além disso, também impede o indivíduo de entender perfeitamente o que está sendo dito na reunião. Essa situação, por mais que pareça banal, contraria a natureza cerebral e “fragmenta a vida cognitiva”, afirma Jean-Philippe Lachaux.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Presidente do STF reafirma que não pautará ações para rever prisão após decisão em segunda instância

Previous article

Coluna – Deputado chega a Brasília disposto a “queimar” líderes partidários em busca de uma legenda para chamar de sua

Next article

Comments

Participe do debate. Comente!

You may also like