0

Keity Mota Soares falou em juízo durante julgamento de outros réus no crime; inquérito segue em segredo de justiça

A delegada Keity Mota Soares, que preside o inquérito sobre o assassinato do prefeito de Candeias do Jamari Francisco Vicente de Souza, que era conhecido como “Chico Pernambuco”, afirmou em declaração na condição de testemunha de acusação, que o atual prefeito do município, Luiz Ikenoguchi tem participação direta no crime.

A afirmação da delegada se baseou em todas as investigações que estão sendo feitas sobre o assassinato, ocorrido em 19 de março do ano passado. De acordo com o inquérito, a motivação para o crime foi política e Chico vinha demonstrando preocupação com sua segurança, “a filha de Chico chegou a mandar um carro blindado para ele, que estava na garagem no dia de sua morte”, esclareceu a delegada.

Keity Mota também revelou que a principal motivação do assassinato foi a recusa do prefeito em favorecer o grupo do então vice-prefeito em licitações no município. A delegada também informou que foram encontradas uma série de telefonemas de um dos assessores de Luiz Ikenoguchi, Fernando Cavalcante que seria uma espécie de “braço direito do Luiz (prefeito)  e do Katsumi (primo do prefeito que está foragido)” com os executores. De acordo com a policial, Fernando atualmente é secretário na prefeitura.

PAINEL POLÍTICO teve acesso aos vídeos do depoimento da delegada. Confira abaixo a íntegra de suas declarações.

O crime

Chico Pernambuco foi assassinado na porta de sua residência em março de 2017

Chico Pernambuco foi assassinado à tiros em 19 de março de 2017 quando sofreu uma emboscada pelos atiradores. Em 4 de abril a polícia prendeu Marcos Ventura Brito, por posse de drogas e ele confessou envolvimento na morte de Chico. Em 8 de maio a Polícia Civil revelou familiares do atual prefeito, Luiz Ikenoguchi estariam envolvidos no crime, e que teriam pago R$ 50 mil pelo assassinato do prefeito.

O grupo ligado ao então vice-prefeito, teria financiado R$ 300 mil para a campanha de Chico em 2016, em troca o prefeito deveria entregar a eles as secretarias de Educação e Agricultura. Pernambuco não teria cumprido o acordo e ainda teria se recusado a manter um contrato de transporte escolar que pertencia ao grupo.

Apesar de pelo menos cinco pessoas já terem sido condenadas, o caso ainda está aberto.  

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Fachin libera para o plenário do Supremo pedido de liberdade de Lula

Previous article

Coluna – “Não tem o menor perigo de Jaqueline sair ao governo”, afirma Ivo Cassol

Next article

Comments

Participe do debate. Comente!

You may also like

More in Capa