CapaPolítica regional

Depois de 30 dias sem receber proposta, servidores da Educação de RO ocupam prédio do governo

0

Prédio teve a energia desligada e servidores estão revoltados

O governador Confúcio Moura (MDB) parece que não quer mesmo resolver o impasse com os servidores da educação, que estão em greve há 30 dias e não receberam nenhuma proposta do Executivo desde então.

Na manhã desta sexta-feira, eles ocuparam o prédio do Centro Político Administrativo (CPA), onde funciona a sede do Governo e a secretaria de Educação do Estado e não tem previsão de saída. No início da tarde, o governo determinou o desligamento da energia no local, o que deixou os grevistas ainda mais exaltados.

De acordo com o Sintero, a apesar do movimento ser pacífico, está havendo insensibilidade do governador Confúcio Moura para atender a causa. “Nossas negociações não avançam e já se passaram 32 dias de greve, escolas praticamente 100% sem atividade, ocupamos as Cres, e nada adiantou. Nossa única chance talvez seja ocupar a casa dos trabalhadores de educação”, afirma Dioneida Castoldi, secretária geral do Sintero.

O secretário de Estado da Educação, Waldo Alves, a equipe econômica do governo do Estado já entregou no Tribunal de Justiça de Rondônia, às 9 horas, o levantamento, com cálculos para desoneração da folha de pagamento, sobre os servidores que aguardam a aposentadoria.

Essa semana, o governo havia encaminhado uma proposta a Assembleia Legislativa para a criação de cargos comissionados na Companhia de Águas do Estado, com salários variando entre 8 a 20 mil, mas o projeto foi rejeitado pelos parlamentares. Os deputados afirmam que o governo deve priorizar a educação, e além do mais, a companhia está com quatro meses de salários atrasados.

Para Maurão, saída é acelerar aposentadorias

Em entrevista nesta sexta-feira a uma rádio do interior, o presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho falou sobre a greve dos servidores da educação, que ele tem acompanhado desde o início e buscado um entendimento com o Governo.

O deputado participou de reuniões com representantes do Executivo e sindicalistas, inclusive da audiência de conciliação no Tribunal de Justiça, onde apresentou a proposta de o Governo fazer um levantamento dos processos dos servidores aptos à aposentadoria, com alguns esperando anos para a efetivação do benefício.

“Essa é uma saída: aposentar os servidores que estão aptos. Com isso, teríamos uma folga de caixa, que permitiria ao Governo atender ao que pede a categoria, que basicamente é o cumprimento de partes do Plano Estadual de Educação (PEE) e do piso nacional dos professores”, destacou.

O parlamentar defendeu, mais uma vez, que o Executivo fizesse um levantamento prévio do número de processos iniciados, mas inconclusos, para que fosse possível mensurar o quanto isso representaria em economia. “São cerca de mil processos prontos, que precisam ser efetivados. Continuamos acompanhando e buscando dialogar e contribuir para o entendimento”, acrescentou.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

É razoável ou causa instabilidade? A polêmica decisão do STF que impede prisão de Lula antes da análise de habeas corpus

Página anterior

Coluna – Ex-deputado é preso na Sanguessuga e deixa Nilton Capixaba em alerta

Próximo artigo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar

Mais em Capa