CapaPolítica regional

Em nota,. Marcos Rogério chama o próprio avião de “suposto” e afirma que sofre retaliações

0

Com sua “cota” na compra do avião, deputado já pode ser chamado de milionário

O deputado federal Marcos Rogério (DEM) em nota enviada na noite da última sexta-feira, afirmou que por sua posição contra “toda e qualquer iniciativa contra os valores fundamentais da família”, vem lhe rendendo “intensos ataques” contra sua honra “com acusações levianas e  rasteiras que sequer são dignas de resposta”.

Os “valores da família” que o parlamentar se refere é a criação do conselho LGBTTT, que foi aprovado pelos deputados estaduais na semana passada e após a divulgação de um vídeo produzido por Marcos Rogério onde ele acusa os parlamentares estaduais de irem contra esses “valores˜, ele foi duramente criticado por alguns deputados. Um deles, Jesuíno Boabaid, chegou a afirmar que “a Polícia Federal e o TCU deveriam investigar a evolução patrimonial de Marcos Rogério“.

O deputado Hermínio Coelho foi mais além, disse que Rogério “andava de bicicleta e agora tem até avião”.

Sobre a aeronave, o cabeçalho do e-mail encaminhado pela assessoria intitulou, “nota de esclarecimento sobre o suposto avião”, que de suposto não tem nada. A aeronave que o parlamentar agora afirma ser “um avião pequeno, um monomotor Bonanza ano 92”, já foi descrita anteriormente por ele como sendo um Baron, conforme noticiou em abril de 2016 o articulista Robson Oliveira que havia conversado com Rogério sobre a compra do avião.

O parlamentar afirmou na nota que sua parte na compra da aeronave equivale a R$ 260 mil e que foi devidamente declarada à Receita Federal. Com isso, o patrimônio de Marcos Rogério já ultrapassou R$ 1 milhão. Isso representa um exponencial crescimento de seu patrimônio que em 2010 era de apenas R$ 260 mil (uma casa e uma camionete S-10). Nas eleições de 2014, o deputado declarou pouco mais de R$ 733 mil, e nessa declaração ainda não constava a compra do avião, que seria feito um ano depois.

A assessoria encaminhou a foto de um avião pequeno para ilustrar a nota, sugerindo que se trata da aeronave do parlamentar, mas não mostra o prefixo tampouco o modelo, corretamente.

Esse seria o “suposto” avião do deputado, conforme indica sua assessoria

O deputado rondoniense já pode ser considerado um fenômeno financeiro, já que em apenas oito anos saiu da categoria onde fica a maioria da população brasileira e faz parte do seleto “clube dos milionários”. Tudo, claro, devidamente registrado.

Veja a nota de Marcos Rogério

Nos últimos dias, o debate em Rondônia tem sido a aprovação de um projeto de lei que cria o conselho LGBT, de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e outros. Por minha posição contra essa e toda e qualquer iniciativa contra os valores fundamentais da família, estou sendo alvo de intensos ataques.

Os defensores dessa matéria tentam confundir a sociedade, atacando minha honra com acusações levianas e rasteiras, que sequer são dignas de resposta. Mas em respeito à sociedade rondoniense venho a público esclarecer que ao contrário do que dizem e divulgam meus acusadores, não tenho patrimônio algum que não tenha origem lícita e não esteja declarado à Receita Federal. Não possuo avião algum de grande porte (como divulgam!), mas adquiri, sim, no ano de 2015, um avião pequeno, um monomotor Bonanza ano 92.

Adquiri com meus próprios recursos, em sociedade com dois empresários de Rondônia. O preço de mercado dessa aerovane gira hoje em torno de 800 mil reais. Ou seja: minha parte equivale ao preço de um veículo SW4: por volta de R$ 260 mil reais.

Para decepção dos meus acusadores, a aeronave está em meu nome e de meus sócios e minha cota parte está devidamente declarada à Receita Federal, e não em nome de laranja, conforme acusam meus detratores. Também para a frustração daqueles que estão me medindo com suas próprias réguas, o abastecimento é feito de forma totalmente regular e transparente, e está devidamente declarado à Câmara Federal.

Sempre que posso e preciso uso a aeronave para meus deslocamentos dentro do Estado de Rondônia, além da aviação comercial para as viagens semanais a Brasília.

Também não possuo “fazendas”. Minha família é produtora rural e possuímos terra há muitos anos, sendo, de minha parte, 40 alqueires, também devidamente informados à Receita Federal, muito diferente do que acusam meus adversários.

Já fiz esses mesmos esclarecimentos no ano de 2016. Vou continuar focado em meu trabalho parlamentar e não descerei ao nível dos meus acusadores, que acreditam que com seus ataques vão me intimidar ou fazer com que retroceda na minha atuação e na defesa das posições que tenho assumido desde o início de meu mandato.

Quanto ao teor das acusações e sua divulgação, já estão sendo objeto do devido estudo jurídico para a adoção de todas as medidas que forem cabíveis perante o Poder Judiciário.

Marcos Rogério

Deputado Federal

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Coluna – Iacira fica na Caerd e Sindur não quer mais papo com Pereira, “tão medíocre quanto Confúcio”

Previous article

Em entrevista, Michel Temer fala sobre seu governo; confira na íntegra

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like

More in Capa