0

Ministro atendeu pedido da PGR, que não viu indícios para prosseguimento da apuração. Inquérito se baseou em delações do lobista Fernando Baiano e do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, determinou o arquivamento do inquérito que investigava o senador Valdir Raupp (MDB-RO) por suspeitas de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e tráfico de influência em razão de suposta interferência em contratos da BR Distribuidora.

Fachin atendeu pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que afirmou que as declarações dadas pelos delatores Nestor Cerveró e Fernando Baiano “não foram corroboradas por outros elementos de prova suficientes” para apresentação de uma denúncia. Ainda segundo a PGR, não havia mais provas a serem coletadas.

A suspeita inicial era de que Raupp teria feito tráfico de influência para a empreiteira gaúcha Brasília Guaíba obter negócios com a Petrobras em troca de recebimento de doações para campanha eleitoral.

O inquérito foi aberto em outubro de 2016 pelo então relator da Lava Jato, Teori Zavascki – morto em janeiro de 2017.

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) durante discurso na tribuna do Senado — Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) durante discurso na tribuna do Senado — Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Fachin disse que, em caso de novas provas, o inquérito pode ser reaberto.

“Ressalto, como inclusive requer o Ministério Público Federal, que o arquivamento deferido com fundamento na ausência de provas suficientes não impede o prosseguimento das investigações caso futuramente surjam novas evidências”, afirmou Fachin na decisão.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Projeto garante à gestante provedora seis meses de salário-maternidade sem ônus para empregador

Previous article

Projeto fixa pena para quem deixar de comunicar violência contra pessoas com deficiência

Next article

Comments

Participe do debate. Comente!

You may also like

More in Capa