0

O governador eleito Marcos Rocha (PSL) pretende ficar sem gastar dinheiro com a mídia institucional durante todo o ano de 2019 “por acreditar que não terá nada para mostrar”. No entendimento do governador, o primeiro ano será apenas de ajustes.

O governo do Estado é atualmente o maior anunciante das emissoras de TV e rádios do Estado. A chamada “mídia institucional”, que são as propagandas oficiais, campanhas educativas e anúncios do governo são pagas com esses recursos que já estão previstos no orçamento para 2019.

Caso seja mantida essa decisão, coisa difícil de acreditar, Marcos Rocha pode por em perigo a saúde financeira de emissoras como SIC TV, TV Rondônia e Rede TV! além do jornal Diário da Amazônia. E como dizem os eleitores de Jair Bolsonaro, que também elegeram Marcos Rocha, “a mamata vai acabar”.

“Particularmente acho pouco provável que ele mantenha essa decisão, que deve ter sido orientação do publicitário Júnior Gonçalves que sonha em conseguir o contrato de mídia do governo, e a melhor forma é matando a concorrência”, esse é meu entendimento.

PAINEL POLÍTICO não recebe recursos de mídia institucional, mas não é contra a manutenção da mesma. Nosso posicionamento é que esses gastos sejam mais transparentes, principalmente em relação às emissoras de TV e rádio, já que os sites, que detém maior audiência, são os que recebem menos e são mais fiscalizados.


Além disso, a mídia institucional não pode estar atrelada à linha editorial desses veículos, que estranhamente só fazem denúncias contra os governantes de plantão quando a mídia institucional é cortada ou atrasa o pagamento das faturas. A atitude do novo governador, se não for apenas um balão de ensaio mesquinho para tomar um contrato legítimo para passar a um “amigo do rei”, é louvável. Mas aqui em PAINEL POLÍTICO somos céticos e adeptos de São Tomé, a gente só acredita vendo.


Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Jair Bolsonaro diz que, se ele ‘afundar’, o Brasil ‘afunda junto’

Previous article

Plenário vai votar projeto que reconhece a profissão de podólogo

Next article

Comments

Participe do debate. Comente!

You may also like

More in Capa