Por causa de “birra”, mãe espanca bebê até a morte

Uma mulher de 22 anos espancou um bebê de 11 meses até a morte. O crime aconteceu em 26 de dezembro, em Taguatinga Norte. Ana Paula Barros Veloso, 22 anos era mãe de criação da vítima e cuidava dela desde o nascimento. No dia do crime, ela desferiu socos e chutes na pequena e a arremessou no chão por, pelo menos, duas vezes. Quando a neném começou a vomitar, a mulher ligou para o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e disse que a criança tinha caído da cama. [su_frame align=”right”] [/su_frame]

A mãe foi presa nesta terça-feira, em Santo Antônio do Descoberto (GO), na casa de uma conhecida. Ela disse à polícia que teve um acesso de fúria porque a menina tinha feito “birra”. Em 24 de dezembro a suspeita já tinha agredido a bebê pelo mesmo “motivo” e deixado um hematoma na testa da vítima. Quando os socorristas do Samu atenderam a ocorrência e viram que a menina já tinha um ferimento anterior, desconfiaram da versão da mãe de criação.

A causa da morte foi apontada como traumatismo craniano. O laudo do Instituto de Medicina Legal (IML) constatou que a criança morrera vítima do espancamento. Além disso, ficou comprovado que a mulher já tinha agredido a bebê outras vezes. O caso está a cargo da 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Norte).

O delegado adjunto, Wellington Barros Pereira, responsável pelas investigações, falou sobre o documento. “O laudo apontou que a criança apresentava diversas lesões e sofria, há algum tempo, de maus-tratos”, confirmou. A mãe responderá por homicídio qualificado por motivo fútil e meio cruel, com pena prevista de 12 a 30 anos de prisão. Ela também cuidava do irmão da bebê, um menino de 5 anos. Segundo Wellington, ele não presenciou a agressão, mas receberá atendimento psicológico mesmo assim. O Conselho Tutelar levará o menino de volta para a casa da mãe biológica.

Com informações do site Correio Braziliense

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta