Por crise, bolivianos proíbem brasileiros de atravessarem para compras

Os turistas e moradores de Guajará-Mirim (RO) estão proibidos de cruzar o Rio Mamoré até a cidade boliviana de Guayaramerín, que faz fronteira com o Brasil.

Conforme o Porto Oficial, a travessia foi suspensa neste sábado (28) por causa do racionamento de energia que está sendo feito na Bolívia, ocasionado pela grave crise no setor energético. Com a proibição, os turistas não podem mais fazer compras de roupas ou eletrônicos no lado boliviano.

De acordo com João Luiz de Miranda, que é um dos empresários responsáveis pela única empresa de transportes fluviais no município, somente nesta semana o porto oficial boliviano foi fechado duas vezes. A primeira paralisação aconteceu na quinta-feira (26), das 9h até o final da tarde.

Leia também:

De Porto Velho a Guayarámerín na Bolívia; Diario de viagem

“Estamos parados por consequência da paralisação deles. Eles estão passando por uma grave crise de fornecimento energético em Guayaramerín. A população está reclamando muito desse problema e decidiram paralisar as atividades no porto. A paralisação continuou no domingo e existe a expectativa de que somente nesta segunda-feira as travessias sejam realizadas normalmente entre Brasil e Bolívia”, explicou João Luiz.

As informações e foto são do G1. Matéria completa AQUI

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta