Por demora da prefeitura, Pimenta Bueno continua sem mamógrafo
Em outubro de 2013, atendendo a uma solicitação da vereadora Scheilla Cassol (PROS), os deputados Hermínio Coelho (PSD) e Luizinho Goebel (PV) destinaram, através de emenda conjunta, R$ 300 mil para a compra de um aparelho de mamografia para o município de Pimenta Bueno. A prefeitura entraria com uma contrapartida de R$ 30 mil. O recurso foi liberado para a secretaria estadual de Saúde, que por sua vez disponibilizou para a prefeitura de Pimenta Bueno. O problema é que já se passou mais de um ano e até hoje a compra não foi realizada e para agravar ainda mais a situação, devido a variação do Dólar, o equipamento, que deveria ter sido comprado no início ano por cerca de R$ 330 mil, atualmente está custando R$ 375 mil e esta semana deve aumentar para quase R$ 500 mil, “a população vem sofrendo e cobra a implantação desse equipamento de fundamental importância e a prefeitura simplesmente ignora essa situação”, explicou a vereadora Scheilla Cassol.

Na semana passada, em sessão na Câmara de Vereadores, ela alertou para a má-vontade da prefeitura em comprar e instalar o equipamento, “no início desse ano o prefeito Jean Mendonça (PTB) começou a colocar dificuldades, fazendo corpo mole e terminou jogando a responsabilidade para a Amigos Pimentenses Unidos Contra o Câncer (APUCC), entidade que deverá administrar o mamógrafo quando ele estiver instalado. O problema é que a prefeitura precisa fazer essa licitação, e não faz. Por causa dessa demora, o município já está perdendo cerca de R$ 50 mil, uma vez que o preço do equipamento só aumenta”, esclareceu a vereadora.

Pimenta Bueno pode perder recurso

Os deputados Hermínio Coelho e Luizinho Goebel destinaram os recursos para a compra de um mamógrafo, porém, em função da demora, o recurso pode voltar para a Assembleia, já que o dinheiro é “carimbado”, ou seja, precisa ser gasto apenas na compra de um aparelho de mamografia. O prefeito Jean Mendonça chegou a cogitar a possibilidade de desviar o dinheiro para outras finalidades, mas ele também não sabe exatamente o que. A secretaria municipal de saúde também vem colocando dificuldades na aquisição do equipamento, e um dos argumentos utilizados pelo secretário Sílvio Carlos de Paula, é que “não teria local adequado para instalar o mamógrafo”. Em reunião realizada este ano, quando ficou definido que a APUCC seria responsável pelo equipamento, a entidade se comprometeu a organizar as instalações. Mesmo assim, o aparelho não foi comprado até hoje.

“Durante a campanha eleitoral, fui cobrada diversas vezes pela população a implantação do aparelho, e sempre dizia que depende da prefeitura a execução dessa compra. O mais difícil que era conseguir obter o recurso eu consegui, falei com os deputados, expliquei nossa situação e principalmente, informei a eles da urgência, fomos atendidos, e agora, sabe-se lá por qual motivo, passado mais de um ano, essa prefeitura não teve competência para comprar e colocar para funcionar um equipamento que estaria salvando milhares de mulheres? Será que estão esperando a implantação de algum consultório particular?”, questionou a vereadora.

 

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário