Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Preços da Apple no Brasil são ‘inacreditáveis’, diz site americano

0

O site Businees Insider, com sede em Nova York, enviou um repórter ao País para conferir as notícias de que os artigos da Apple aqui são os mais caros do mundo. A conclusão do repórter foi a de que os preços aqui são ‘inacreditáveis’.

“O iPhone 5S de 64 gigabytes custa R$ 3.599 reais, ou cerca de US$ 1.637 dólares, o que torna o iPhone vendido no Brasil o mais caro do mundo”, constata o site. O mesmo produto custa US$ 849 nos EUA. “Ainda é caro, mas é a metade do preço no Brasil”, acrescenta.

O levantamento com os produtos Apple é apenas mais um numa lista em que já entraram outras estatísticas semelhantes que comprovam que os preços no Brasil são mais altos em vários itens. O mais recente estudo foi o ‘índice Zara’, feito pelo banco BTG Pactual com os preços da grife espanhola Zara.

O Brasil também costuma frequentar posições no topo do ranking do ‘índice Big Mac’, que compara os preços do hambúrguer do McDonald’s em dólares nos países onde a rede está presente. E os preços dos videogames Play Stations também causaram polêmica semelhante nos últimos meses.

Lucro Brasil. O iPhone 5s de 16 gigabytes custa R$ 2.799 reais, ou cerca de US$% 1,275 dólares .

“Os preços absurdos do Brasil, que se estendem para além de produtos da Apple, podem ser atribuídos a gargalos de transporte, políticas protecionistas, uma história de alta inflação, um sistema fiscal disfuncional e uma moeda sobrevalorizada”, escreve o repórter Michael Kelley.

Ele conta que visitou o revendedor da Apple de São Paulo no shopping Bourbon, o iPlaces. “Não vimos ninguém comprar um iPhone 5s ou um iMac antes de sermos expulsos por tirar fotos, mas a loja parece ter um bom tráfego de consumidores”.

O site lembra que o Brasil está entre os 10 maiores mercados de smartphones do mundo, com quase 50 milhões de usuários. Mas ressalva que o iPhone 5S, mesmo na versão mais barata, é muito caro para a maioria das pessoas em um país onde o salário médio é de cerca de R$ 2 mil.

O site publicou um trecho de uma carta do economista Roberto Macedo sobre o tema, onde ele diz: “Esqueça os gargalos de transporte, políticas protecionistas, alta inflação, um sistema fiscal disfuncional e moeda valorizada, tudo isso causaria na pior das hipóteses um preço 50% mais alto que o dos Estados Unidos. Há algo mais além do ‘Custo Brasil’, que é o ‘Lucro Brasil'”, afirma o economista.

O lucro Brasil, define o economista, é o preço que os brasileiros estão dispostos a pagar por um produto só porque ele é caro.

“Por que vender por um preço menor se você pode vender toda a sua produção a um preço mais elevado? Isso começou com a flutuação maluca da moeda no início dos anos 90. Todas as empresas se acostumaram a fixação de preços bastante elevados, de modo a não perder dinheiro com alterações na taxa de moeda durante a noite. Com o real, há 20 anos, a flutuação terminou, mas os preços ficaram naquele patamar superior, com margens altas de lucro, e as empresas viram que as pessoas continuavam comprando”.

Estadão

Comentários
Carregando