Prefeita de Jaru é condenada por improbidade administrativa

Ela foi acusada de promover nomeações irregulares; decisão cabe recurso

A prefeita de Jaru (RO), Sônia Cordeiro (PT), foi condenada por improbidade administrativa, pelo Tribunal de Justiça (TJ-RO), após ação movida pelo Ministério Público (MP-RO). A decisão foi divulgada na página eletrônica do TJ-RO, na segunda-feira (27). De acordo a assessoria da prefeitura, a gestora deve se pronunciar sobre o caso após ser notificada oficialmente da decisão, que ainda cabe recurso.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]O MP-RO, autor da ação contra a prefeita, apurou que a chefe do executivo cometeu supostas irregularidades na nomeação de cargos comissionados, o que caracteriza improbidade administrativa.

Dentre as sanções impostas pelo TJ-RO estão relacionados, a suspensão dos  direitos políticos por quatro anos; perda da função pública; pagamento de multa civil no valor de 30 vezes a remuneração que recebia na época dos fatos, e proibição por quatro anos de contratar o poder público,  receber benefícios, incentivos fiscais ou créditos, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoas jurídica da qual seja sócio majoritário. A decisão ainda cabe recurso.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta