Prefeito de Vilhena perde o cargo por nepotismo

O juiz Andresson Cavalcante Fecury, da 1ª Vara Cível de Vilhena, julgou procedente, em parte, Ação Civil de Improbidade Administrativa e determinou a perda da função, do prefeito José Luiz Rover, além da suspensão de seus direitos políticos por 5 anos e multa civil de 15 salários.

A decisão, atende a pedido do Ministério Público do Estado, que denunciou Rover pela contratação de parentes do vice-prefeito, Jacier Rosa Dias. Curiosamente, não houve punição ao vice.

Segundo entendeu o juiz, Rover agiu com dolo ao nomear familiares do vice-prefeito, para exercerem cargos públicos em comissão, configurando nepotismo. O prefeito nomeou Lucimar de Barros Dias, como assessora de integração governamental (lotação – gabinete do prefeito), e Gleibson Glaucione Rosa Dias Carlos como assessor especial (Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos). Eles são esposa e sobrinho do vice Jacier Dias Rosa.

A defesa de Rover apresentou a contestação tardiamente e o prefeito foi considerado revel.

O Ministério Público acabou provando que Rover já havia sido alertado em outras ocasiões por práticas de nepotismo. “Não se mostra crível que o Prefeito desconhecia a relação de parentesco dos réus Gleibson e Lucimar com o corréu Jacier Dias Rosa, vice-prefeito; ou que tais nomeações passaram simplesmente “despercebidas” de quem foi investido de poderes para compor sua equipe administrativa.

A reportagem é do Rondoniagora e você confere a íntegra AQUI

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta