Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Prefeitura interdita parte de conjunto habitacional no São Sebastião

0

A prefeitura de Porto Velho, por meio da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, interditou na tarde desta quinta-feira (7), parte do Conjunto Habitar Brasil no bairro São Sebastião, zona Norte da cidade. O motivo é o deslizamento de um barranco com aproximadamente cinco metros de altura e 100 de extensão, que coloca em risco a segurança das famílias.

Habitar brasil 267px 05
O coordenador da defesa civil, José Celestino Pimentel disse que o problema se agravou nos últimos dias por conta das fortes chuvas que castigam a Capital. Segundo ele, 18 casas foram afetadas, sendo 13 com maior gravidade. Até o muro de um condomínio próximo está ameaçado, pois a estrutura começa a ficar comprometida e também poderá desabar sobre as casas.
Habitar brasil 267px 08    A Defesa Civil recomenda a retirada das famílias afetadas para um local seguro com a maior brevidade possível, antes que o problema se agrave. “Depois da transferência dessas famílias, a prefeitura vai trabalhar para ampliar o muro de contenção que já existe no local, para evitar maiores danos às residências e oferecer segurança aos moradores”, afirmou Pimentel.
Uma equipe da secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), sob a liderança da Secretária Josélia Ferreira, está prestando toda Habitar brasil 267px 02assistência às famílias afetadas. Por determinação do prefeito Mauro Nazif, a secretária e seus assessores estão providenciando local seguro para os moradores do Habitar Brasil.
Nesta quinta a Semas providenciou transporte e representantes das famílias visitaram Habitar brasil 267px 06uma vila de apartamentos na região central de Porto Velho, onde possivelmente ficarão abrigados. O objetivo é providenciar a mudança dos moradores até o final desta semana. Josélia Ferreira disse que a locação do imóvel para abrigar as famílias a serem retiradas do Habitar Brasil terá duração de um ano e será custeada pelo Município. “Acreditamos que seja tempo suficiente para que o problema seja resolvido e eles voltem para suas casas. De nossa parte, daremos todo o apoio necessário”, disse a secretária.

Comentários
Carregando