Presidente do Conselho de Ética do Senado arquiva processo contra Aécio

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto (PMDB), arquivou numa canetada, nesta sexta-feira, 23, a representação que pedia a cassação do mandato do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG).

“O pedido não me convenceu. Não foi suficiente para abrir inquérito contra o senador Aécio. O que fizeram que ele (Aécio) foi uma grande injustiça”, disse João Alberto à Coluna. “Se quiserem continuar, vão ter que recorrer ao plenário”, continuou.

Autores da representação, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e os deputados Alessandro Molon (Rede-RJ) e Ivan Valente (PSOL-SP), terão de recorrer ao plenário caso queiram dar continuidade ao pedido.

Aécio foi acusado pelo delator da JBS, Joesley Batista, de receber propina do grupo. Ele também é investigado por outros oito inquéritos, alguns deles dentro da Operação Lava Jato. O senador foi afastado do mandato por determinação do ministro do STF, Edson Fachin, por causa das acusações de Joesley Batista.

A Procuradoria-Geral da República pede a prisão de Aécio, acusado de corrupção e obstrução à Justiça. O Supremo Tribunal Federal (STF) deve discutir o assunto nas próximas semanas.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta