fbpx
Preso por tráfico e porte de fuzil, filho de presidente do TRE do MS vai aguardar julgamento em casa

Homem de 37 anos já tinha passagem por tráfico e ostenta vida de milionário em redes sociais

A Justiça de Mato Grosso do Sul concedeu ao filho da presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Estado, a desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, o direito de aguardar o seu julgamento por tráfico, agendado para esta quinta-feira (20), em liberdade. Mas em condições poucos usuais.

Isso porque o empresário Breno Fernando Solon Borges, 37, preso com maconha, munições de fuzil e uma pistola 9 milímetros, armamento de uso restrito das Forças Armadas no Brasil, foi diagnosticado com “Síndrome de Borderline”, doença que segundo laudos atestados por psiquiatras e inclusos no processo, “consiste basicamente no desvio dos padrões de comportamento do indivíduo, manifestado através de alterações de cognição, de afetividade, de funcionamento interpessoal e controle de impulsos.”

O desembargador Ruy Celso Barbosa Florence concordou com a argumentação do advogado do empresário, Gustavo Gottardi, e liberou o acusado para que cumpra tratamento psiquiátrico adequado, sob a tutela e responsabilidade da mãe, que se comprometeu a levá-lo a todas as audiências do processo.

Armas e munições apreendidas com o filho da presidente do TRE/MS

Borges foi detido na madrugada do dia 8 de abril. Na ocasião, acompanhado da mulher e um serralheiro de sua empresa, foi flagrado em operação da Polícia Rodoviária Federal na BR-262, em Água Clara (a 198 km de Campo Grande). Ambos continuam presos pelo crime.

O empresário, que já tinha passagem por porte ilegal de arma, era alvo de uma investigação por parte dos agentes federais, acusado de participar de um esquema de tráfico de drogas e armas para traficantes do interior de São Paulo, utilizando como fachada corridas de motos.

Ele chamou a atenção por dirigir carros como uma caminhonete Ford F-250 XLT branca e um Jeep Renegade vermelho, além de exibir uma vida de luxo nas redes sociais.

Vida de luxo nas redes sociais

Desde o ocorrido Borges está detido no Presídio Estadual de Águas Claras. Tânia e os advogados do acusado tentam, há três meses, obter o direito dele em responder o processo em liberdade.

Em uma das tentativas, já sob a alegação de problemas psicológicos e com a presidente do TRE se oferecendo como tutora para o filho ser internado em uma clínica médica, o juiz Idail de Toni Filho, da cidade interiorana, negou o pedido sob o pretexto de que haveriam indícios de Borges negociando drogas com integrantes de facção criminosa e também se oferecendo em tentativas de resgate de presos em cadeias do Estado.

O próprio Ministério Público e Filho, no entanto, retiraram as acusações de associação ao tráfico e formação de quadrilha dos três presos. A namorada e o funcionário de Borges alegaram que não sabiam das drogas e armas e pensavam estar indo disputar uma corrida de moto.

O empresário é dono de metalúrgicas e serralherias na Capital e outros estados, como Paraná e Santa Catarina, e jamais revelou a origem do armamento e das drogas e nem dos supostos compradores.

“O processo corre em segredo de Justiça, não tenho autorização de fazer comentários sobre ele”, destacou o advogado Gottardi.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta