fbpx
Procurador de Justiça é condenado a 16 anos de prisão por matar delegado

O procurador de Justiça aposentado Ernandes Lopes Pereira foi condenado a 16 anos de prisão pelo assassinato do delegado de Polícia Civil Cid Peixoto Amaral Júnior, fato ocorrido em agosto de 2008 em Eusébio, município da Região Metropolitana de Fortaleza. O caso foi a júri popular e o julgamento aconteceu nesta quinta-feira (26), durando cerca de treze horas. O acusado ainda poderá recorrer da decisão em liberdade.

Delegado foi morto com tiro na cabeça – Foto: Denise Mustafá- Diário do Nordeste

Ernandes foi condenado por homicídio qualificado por motivo torpe, ou seja, que contraria ou fere os bons costumes. Durante os nove anos de julgamento a defesa do réu conseguiu que ele respondesse ao processo em liberdade. Além disso, o processo tramitava inicialmente na comarca de Eusébio, onde o crime aconteceu, mas ainda passou pelo Supremo Tribunal Federal, em Brasília e depois voltou para o Eusébio.

Cid Júnior foi morto na presença da esposa e da mãe. Os três haviam sido convidados pelo acusado para conhecer a casa adquirida pelo procurador, que costumava passar férias no Ceará.

O juiz da 5ª Vara do Júri, Jucid Peixoto do Amaral, irmão de Cid Júnior, disse que também estaria marcado para morrer, mas escapou por ter recusado o convite do procurador. Segundo consta nos autos, Ernandes alega que a arma teria disparado acidentalmente.

De acordo com uma fonte que não quis ser identificada, o procurador e Cid Júnior não tinham proximidade. “Eles se conheceram na infância e não se viam há cerca 50 anos”. A mãe de Cid Júnior foi levada ao local e posteriormente ligou para o filho ir buscá-la. “Aí em menos de 15 minutos ele foi morto”, diz. Segundo a fonte, não se sabe a motivação do crime.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta