Procurador que mandou matar ministro até hoje não foi punido

Passados 10 anos e o procurador está aposentado recebendo salário de mais de R$ 30 mil

Há dez anos, o procurador de Justiça Vicente Augusto Cruz de Oliveira (esquerda na foto acima), então chefe do Ministério Público do Amazonas, tramou e contratou pistoleiro de aluguel para assassinar o também procurador de Justiça Mauro Campbell, hoje ministro do Superior Tribunal de Justiça.

A empreitada macabra só foi descoberta porque um dos participantes da quadrilha denunciou o fato a um advogado e este levou o plano ao conhecimento das autoridades locais, que prenderam o mandante, agenciadores e os pistoleiros.

A ordem de Vicente Cruz era a eliminação física de Mauro Campbell antes do Natal do ano de 2006. Passados dez anos da empreitada diabólica do chefe dos promotores, nenhuma punição foi imposta e o criminoso continua em liberdade, recebendo uma aposentadoria de mais de trinta mil reais por mês.

Vicente Cruz chegou a ficar preso por dois dias em seu próprio gabinete, mas teve a prisão preventiva revogada pelo desembargador Domingos Chalub.

O ex-policial militar Lenilson Braga da Silveira, conhecido como “Carioca”, foi preso na ocasião e confessou que havia sido contratado por cinquenta mil reais para executar o serviço torpe e covarde.

Os outros participantes do crime de tentativa de homicídio, Frank Martins e Jane da Silva Santos, também confessaram a trama.

A gestão de Vicente Cruz, frente ao MPE-AM, foi marcada por escândalos de corrupção e desmandos administrativos, e o ex dirigente nada sofreu como punição.

No ano de 2012 o então procurador-geral de Justiça Francisco Cruz propôs ação para a cassação da aposentadoria mas até hoje não foi julgada pelo juiz da Vara da Fazenda estadual encarregada.

O episódio criminoso envolvendo a autoridade maior do órgão encarregado de fazer cumprir a lei deixa claro que no Brasil a punição ainda é artigo de primeira necessidade somente para os pobres e descamisados.

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta