Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Procuram-se os secretários do governo de Rondônia para receberem o troféu “inutilidade 2017”

Turismo, Desenvolvimento, Agricultura, Idaron e Sesdec, algumas das importantes secretarias que não tem projetos nem utilidade prática

0

O turismo é um dos ramos mais rentáveis do mundo, salva cidades, resgata regiões inteiras e fomenta a cultura, mas em Rondônia é apenas um nome. Tendo como superintendente Júlio Olívar, dublê de escritor e jornalista, a secretaria se resume a nada. Não tem projetos, não tem divulgação, não realiza eventos, cursos, seminários e até hoje o grande feito foi instituir, por decreto, que o pirarucu é “o prato oficial de Porto Velho”. Mas a equipe da Setur é grande e o salário do secretário, claro, não atrasa.

Se houvesse um “troféu inutilidade” a secretaria vencedora seria a Suder, superintendência de Desenvolvimento do governo, comandada pelo “flexível” Basílio Leandro de Oliveira, que também já foi secretário de turismo. Como “segundo em comando”, ele tem Pedro Teixeira Chaves, preso na Operação Feudo que desbaratou, segundo o Ministério Público, “uma organização criminosa que agia no Sebrae/RO”.

Já a secretaria de Defesa e Segurança, que desde que Confúcio assumiu ainda em 2011 se transformou em um imenso fiasco, agora é chefiada pelo coronel bombeiro Lioberto Caetano que já foi da Sedam, do DER e Obras, e não resolveu nada por onde passou. Atualmente faz milagre para tentar manter as poucas delegacias que restam funcionando. Já a segurança da população, bem…

Idaron, uma das mais importantes agências do governo, responsável pelo controle de vacinação do rebanho e fiscalização, tem como presidente Anselmo de Jesus, o ex-deputado federal do PT que não conseguiu se reeleger mas arranjou “um cantinho” na administração do PMDB de Rondônia. O pouco que resta da agência funciona graças ao empenho dos servidores…

E na agricultura, o mais importante colaborador de números positivos no PIB do Estado, Confúcio colocou Evandro Padovani, que não consegue desenvolver nenhum projeto sério que facilite a vida dos agricultores, à exemplo de gestões anteriores, quando os produtores tinham apoio de horas máquina, distribuição de sementes, armazenamento e escoamento de produção. O que funciona ainda foi desenvolvido pelo agora deputado federal Luiz Cláudio, quando foi secretário de Agricultura no governo de Ivo Cassol.

O segundo lugar no troféu “inutilidade” disputaria apertado com a Suder. É a SEPOAD, a secretaria de Políticas sobre Drogas, que tem como “gestora”, Isis Gomes de Queiroz, ex-queridinha de Confúcio Moura que, para não ficar totalmente fora do governo foi alojada nessa “estrutura”, que abriga ainda Carla Mangabeira, lembram dela? Era diretora financeira da SESAU na época da Termópilas (2011) e chegou a ser indiciada pela PF.

Esses ai são apenas alguns exemplos de dinheiro público indo para o ralo sem nenhum tipo de retorno à população do Estado. O governo enviou ao legislativo uma proposta de “reforma administrativa”, mas algumas dessas inutilidades vão continuar.

Comentários
Carregando