Professora é esquartejada; corpo é achado em caixa d’água

Andréia Oliveira Pinto foi agredida até a morte pelo namorado. Corpo foi localizado na caixa d’água da casa cortado em três partes

A professora da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) Andréia Oliveira Pinto foi brutalmente assassinada e teve o corpo esquartejado e lançado na caixa d’água da casa dela. O crime ocorreu na última quinta-feira e foi cometido pelo namorado da vítima, Geovane Breia Raymundo, de 25 anos, que foi preso no domingo.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]De acordo com o delegado assistente da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Paulo André Souza, a família de Andréia procurava por ela desde quinta-feira. No sábado, alguns familiares foram até a casa da professora e se depararam com um forte mau cheiro na caixa d’água. Acionados, os policiais encontraram o corpo dividido em três partes, em alto grau de decomposição, dentro da caixa d’água de sua casa.

Segundo o delegado, depoimentos de familiares levaram a polícia até a casa do namorado, onde foram encontrados objetos que pertenciam a Andréia. Ele confessou o crime e afirmou que agrediu a namorada até a morte após uma discussão por ciúmes. Responderá por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

“Desde quinta-feira, era Raymundo quem atendia às ligações dos familiares de Andréia. Ele também se passava por ela ao responder mensagens”, disse o delegado. Segundo testemunhas, o casal estava junto há dois meses.

Revista Veja

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta