Profissionais liberais e autônomos podem financiar imóveis na CAIXA

In Economia
Liminar cai e Caixa poderá abrir nos próximos sábados por FGTS
Espalhe essa informação

Para comprovar a renda, basta apresentar documentos como a declaração do imposto de renda, faturas de cartão de crédito, extratos bancários e contas de água, luz e telefone

Francisco Rodrigues Feitosa, de 45 anos, tomou um susto quando viu os outros interessados em comprar uma casa no Residencial Crato, em Valparaíso de Goiás. Ao contrário das outras pessoas na fila para fechar negócio, o pedreiro e sua mulher, a babá Francisca Eulene Araujo Feitosa, de 50 anos, não tinham contracheques para apresentar no guichê da construtora. Estavam quase indo embora quando o corretor avisou que não haveria problema algum, já que a CAIXA financia imóveis para profissionais liberais e autônomos.

“Depois que comprovamos a renda, foi bem fácil”, conta Feitosa. Ele e a mulher apresentaram as faturas de cartão de crédito e as contas de água, luz e telefone para demonstrar a movimentação financeira e comprovar os rendimentos. Assim como o casal, trabalhadores sem carteira assinada com atuação em áreas tão distintas quanto odontologia, medicina, serviços e advocacia, entre outras, podem financiar seus imóveis diretamente nas construtoras ou em qualquer agência da CAIXA ou correspondente CAIXA Aqui no país.

“O cliente pode trazer a declaração de imposto de renda, por exemplo”, explica Nelson de Souza, vice-presidente de Habitação da CAIXA. “É importante também que o mutuário leve à agência comprovantes da sua movimentação financeira. A partir da renda bruta, são definidos os valores da prestação e do financiamento que ele pode ter na CAIXA.” Os financiamentos obedecem às mesmas regras do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), conforme o caso.

“Realizada e feliz por ter conquistado um lugar no mundo”
Para comprar o seu apartamento no Residencial Cristal Ville, também em Valparaíso de Goiás, Adriana dos Santos apresentou a movimentação da sua conta, com o registro de todos os seus depósitos e pagamentos, além das faturas das contas de água e luz. “Estava trabalhando quando recebi a ligação da construtora avisando que o financiamento tinha sido aprovado. Caí de joelhos de tanta alegria, todo mundo começou a me abraçar”, lembra a cabeleireira de 43 anos. “Três meses depois, já estava dentro do meu apartamento.”

Adriana saiu de um aluguel de R$ 800 para uma prestação de R$ 500, o que garantiu uma folga maior para a renda de cerca de R$ 1.800. “E a maior vantagem é que agora o apartamento é meu”, diz. Com orgulho, ela mostra cada uma das peças do imóvel financiado por meio do programa Minha Casa Minha Vida. “Tem dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Esse financiamento concretizou um sonho de 30 anos. Me sinto realizada e feliz por ter conquistado um lugar no mundo”, finaliza.

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!

You may also read!

“Mostrei projeto do sítio e do tríplex a Lula”, diz executivo da OAS

“Mostrei projeto do sítio e do tríplex a Lula”, diz executivo da OAS

Espalhe essa informação A Operação Lava Jato atribui as duas propriedades ao ex-presidente. Ele, no entanto, nega as acusações

Read More...
TJ-SP realiza julgamento de lei que proíbe sacrifício religioso de animais

TJ-SP realiza julgamento de lei que proíbe sacrifício religioso de animais

Espalhe essa informação A maioria dos envolvidos representava grupos de umbanda e candomblé, inclusive de fora de São Paulo,

Read More...
‘Receios mais graves foram afastados’, diz Moro sobre projeto do abuso que CCJ aprovou

‘Receios mais graves foram afastados’, diz Moro sobre projeto do abuso que CCJ aprovou

Espalhe essa informação Juiz da Lava Jato avalia que aprovação na Comissão de Constituição e Justiça do Senado representa

Read More...

Deixe uma resposta

Mobile Sliding Menu