Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Protesto volta a interromper fluxo de caminhões na BR-163 em Mato Grosso

0

Manifestações organizadas por caminhoneiros e empresários do setor de transportes começaram na quarta

Manifestantes bloqueavam desde o início da manhã desta quinta, dia 19, o tráfego de veículos de carga em três pontos da BR-163, principal rodovia de escoamento de grãos de Mato Grosso, informou a concessionária Rota do Oeste.

Os protestos, organizados por caminhoneiros e empresários do setor de transportes, começaram na quarta, dia 18, contra os altos custos do diesel e as margens apertadas nos fretes na região.

O tráfego de caminhões está interditado desde por volta das 8h da manhã (horário local) em Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso, três importantes polos de produção agrícola que estão em plena fase de colheita da safra de soja. Segundo a Rota do Oeste, não há registro de congestionamento até agora.

Eles prometem também bloquear o fluxo de caminhões sem pausas a partir de sexta, dia 20, caso não consigam diálogo com o governo estadual para uma redução nas alíquotas de ICMS cobrado no diesel, além de um balizamento nos fretes praticados, com fixação de preços mínimos.

Além dos municípios mato-grossenses de Cuiabá, Lucas de Rio Verde, Nova Mutum, Sorrio e Sinop, também ocorrem protestos em Capitão Leonidas Marques, Realeza e Marmeleiro, no Paraná. Em Nonoai, no Rio Grande do Sul, São Miguel do Oeste, em Santa Catarina, Villha, em Rondônia e Jataí, no Estado de Goiás.

A Secretaria da Fazenda de Mato Grosso afirmou na quarta que realiza um estudo técnico sobre o setor de combustível, que não pode ser feito da noite para o dia, pois causaria um grande impacto nas contas do Estado, mas que há espaço para discussão.

Reunião com setor

A paralisação dos caminhoneiros e o bloqueio da rodovia BR-163, que corta principalmente o Estado do Mato Grosso, não tem previsão para terminar e a expectativa é de que mobilize cada vez mais municípios.

Segundo informações do diretor executivo da Associação dos Transportadores de Carga do Mato Grosso, Miguel Antônio Mendes, na sexta, dia 20, pode ocorrer uma reunião com o governador do Estado, Pedro Taques, para discutir as pautas que o setor reivindica, como o aumento da carga tributária no óleo diesel, os baixos valores nos fretes, o pedido pela prorrogação dos financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS) e a nova Lei dos Caminhoneiros. A reunião não está confirmada, mas a Associação dos Transportadores de Carga do MT (ATC) aguarda a resposta do governo.

Com informações do Canal Rural

Comentários
Carregando