fbpx
Quase duas toneladas de remédios vencidos são achados em hospital

Medicamentos estavam dentro de sala em Jaru (RO), diz Vigilância.
Entre os remédios vencidos estão antibióticos, que serão incinerados.

Quase duas toneladas de remédios vencidos foram achados dentro de uma sala do Hospital Municipal e Farmácia Básica de Jaru (RO), a 290 quilômetros de Porto Velho. De acordo com a Vigilância Sanitária neste sábado (28), os medicamentos estavam guardados em caixas foram achados após a nova direção assumir a unidade de saúde. A maioria dos remédios vencidos são antibióticos. O material apreendido deve ser insinerado pela Vigilância.

Ao G1, o diretor municipal da vigilância sanitária, Elaidio Pimentel, informou que a descoberta dos medicamentos aconteceu após a troca do diretor da unidade hospitalar do município.

“O novo diretor desconfiou de uma sala no hospital que sempre permanecia trancada e então solicitou que lhe entregassem as chaves para poder averiguar o que existia no local. Estas chaves chegara m às mãos dele e, ao abrir a sala, ele se deparou com diversas caixas de medicamentos que estavam vencidos”, relata.

Segundo Pimentel, outros medicamentos vencidos foram encontrados na Farmácia Básica do município, localizada no prédio da prefeitura. “Esses medicamentos poderiam ter sidos utilizados por vários pacientes que realmente necessitavam. Mas devido a alguma falha, todos passaram da validade e ainda geraram prejuízo aos cofres do município”, destaca o diretor da vigilância.

Todos os medicamentos foram encaminhados até a sede da Vigilância Sanitária do município, onde está sendo finalizado um relatório com a especificação dos itens encontrados.

“Com o relatório concluído, o mesmo será entregue para a Secretaria Municipal de Saúde, onde será instaurado uma Sindicância Interna para apurar quem são responsáveis e o motivo do problema ter ocorrido”, comenta.

O procedimento deve durar até 20 dias para ser encerrado e ser constatado os nomes dos responsáveis. Mas conforme Elaidio Pimentel, os produtos vencidos, cerca de 1 mil unidades, serão incinerados antes da conclusão da sindicância.

“Iremos acionar a empresa responsável pela incineração no início da próxima semana, mas isto não deve afetar o procedimento de investigação, que deve ocorrer de forma tranquila. Depois os documentos serão remetidos ao Ministério Público de Rondônia para analisar e ofertar a denuncia contra os responsáveis para a Justiça”, finaliza.

O G1 tentou entrar em contato com o ex-prefeito de Jaru, Inaldo Pedro Alves (PMDB) para falar sobre os medicamentos vencidos, mas até o fim desta reportagem ele não foi encontrado.

Fonte: g1.globo.com

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta