Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Resenha: Confúcio vai voltar com o blog

0

Mundo da lua

Auxiliares com livre acesso às coxias palacianas informaram à coluna que o governador Confúcio Moura (PMDB) decidiu retornar ao mundo virtual com o famoso BLOG do Confúcio, onde passava ordens aos assessores, exonerava e criticava a própria administração. É uma excelente ferramenta para um candidato à reeleição que adora jactar-se com o que escreve. Como vive num mundo filosofal é possível que ele próprio reconheça na primeira missiva os defeitos de uma administração virtual.

Vara curta

A questão da prova que vai selecionar servidores públicos para o DETRAN relacionando eventuais malfeitos ocorridos no município de Rolim de Moura, durante administração de Ivo K-Sol, foi provocação em temperatura elevada. O senador pepebista não é flor que se cheire nem arauto da virtuosidade, mas não é correto utilizar estruturas públicas para cutucar com vara curta os desafetos. Ademais, ele tem toda razão em espernear e devolver em doses cavalares a provocação feita por uma administração que se notabilizou pela enrolação.

Ponta pé

A partir desta terça-feira os partidos políticos podem realizar suas convenções que escolhem os candidatos que vão às urnas em outubro. Apenas o PSDB anunciou para o dia 27 a sua convenção que deverá homologar o nome do ex-senador Expedito Junior ao governo de Rondônia. Nos bastidores as conversações vão de vento em popa, embora haja muito dissenso em relação às nominatas das candidaturas proporcionais.

Ninguém quer

O PTB, por exemplo, vem sendo rechaçado por todos que resistem em se coligar na nominata para deputado federal porque ninguém quer servir de escada para eleger Nilton Capixaba. Os partidos que se coligarem com o PTB vão consciente de que uma vaga à Câmara Federal provavelmente será dele (Capixaba). Razão pela qual não é bom negócio somar votos com os trabalhistas. Na hipótese do isolamento do PTB, Nilton Capixaba corre o risco de ficar sem um novo mandato. Aliás, o que não seria uma má ideia.

Lorota e incredulidade

O deputado estadual Maurão de Carvalho, pré-candidato dele próprio ao Governo de Rondônia, confidenciou ontem a um amigo que desistiu da postulação, embora repita o mantra de que a pré-candidatura foi uma invenção do presidente regional do PP, Ivo K-Sol. Ele acreditou na lorota e chegou a convocar uma coletiva para anunciar pela enésima vez que a candidatura era pra valer. Esta coluna nunca acreditou na lorota. E tudo indica que estamos corretos com a incredulidade.

Vassalo irado

O deputado Maurão de Carvalho está possesso com o ex-guru pela falta de apoio e anda choramingando por aí. Por conhecer o humor do senador, o deputado evita falar em público os adjetivos que diz em reservado sobre o guru. Para demonstrar toda vassalagem criticou o atual governo por relacionar numa questão do concurso público do DETRAN o nome de Ivo K-Sol com o passivo judicial pendente no STF.

Obras inacabadas

As obras inacabadas de Rondônia ainda vão dar muito o que falar na mídia nacional, após a copa do mundo. As pautas sobre as eleições e relacionadas com os malfeitos já estão sendo levantadas no país afora, inclusive aqui.

Pressão final

Não causou preocupação ao ninho tucano as investidas feitas pelo senador Ivo K-Sol (PP) para que o deputado estadual Neodi Carlos (PSDC) desista de ser o pré-candidato a vice-governador na chapa tucana em troca da virtual chapa do PP. Diferente de Maurão de Carvalho que acreditou nas juras do senador, Neodi agradeceu ao convite e não cedeu à pressão.

Sob suspeitas

É impossível utilizar os dados divulgados sobre a tendência de votos em Rondônia porque alguns dados apurados semanalmente por eles são completamente diferentes e contraditórios (pra não dizer algo mais contundente). Das duas, uma: ou os questionários tabulados estão errados ou há ‘jabuti’ na árvore. Os percentuais apurados por duas pesquisas recentemente em relação ao Maurão de Carvalho, por exemplo, dão uma diferença entre elas de quase dez pontos percentuais. Isso em menos de uma semana e sem um fato objetivo que justifique a queda abrupta.

No limite

A presidente Dilma Rousseff (PT) está colhendo o que plantou, ou seja, há uma resistência entre os partidos da base em apoiar a sua pré-candidatura à reeleição devido à forma irascível com que trata os aliados. As pesquisas ainda dão a ela ampla vantagem sobre os adversários, mas a soma dos percentuais dos opositores mostra que a eleição vai se polarizar e Dilma será obrigada a afagar os aliados para garantir apoio. Este cabeça-chata prefere a turrona ao playboy. No entanto, é duro suportar o humor da Dilma por mais quatro anos.

Agradecimentos

Agradeço aos amigos que enviaram mensagens de felicitações pela passagem do meu aniversário, na segunda-feira. Embora ainda esteja convalescendo por causa do ácido úrico que andou ultrapassando os dois dígitos, estou pronto para torcer pelo Brasil e espero beber algumas gotas de um encorpado Merlot na companhia de amigos fraternos. Pena que fui obrigado a retirar para sempre da minha dieta toda proteína animal. Adeus à paella e ao tambaqui na brasa.

Fora do ar

A coluna demorou porque a nossa internet ficou dois dias fora do ar sem que a operadora resolvesse o problema que ela própria deu causa. Telefonia e internet nesse país ainda estão na idade da pedra, embora tenhamos evoluído das cavernas.

Comentários
Carregando