Resenha política – Robson Oliveira

 

Resenha política – Robson Oliveira

SENSATEZ

O prefeito Hildon Chaves convocou uma coletiva para explicar os motivos pelos quais decidiu recuar e anular o decreto que concedeu aos proprietários da empresa Irmãos Gonçalves – um traçado de rua na zona leste da capital destinada a um empreendimento comercial. Hildon reconheceu erros no projeto de lei que autorizou o executivo a doar a área e esclareceu que a medida visa corrigir as imperfeições jurídicas e dar transparência na contrapartida da empresa ao município. Ao recuar o prefeito demonstra sensatez e o compromisso que firmou na campanha pela transparência nos atos municipais. Foi um gesto de grandeza, atitude em escassez na maioria dos governantes.

GRANDEZA

Não há como deixar de reconhecer que o recuo ocorreu após a reação de parte da imprensa (em especial do site Tudo Rondônia) que cobrou transparência na doação do terreno. O prefeito, diferente dos anteriores, ouviu as reclamações, avaliou o ato e revogou o decreto. A humildade em revogar o próprio ato foi compreendida por todos como um gesto de grandeza e merece todos os aplausos. Em regra, os políticos fazem ouvidos de moucos as críticas da imprensa e do eleitor.

PULSO

Em uma longa conversa com este cabeça chata o prefeito adiantou as principais metas que pretende implementar nos próximos quatro anos. Reconheceu que as dificuldades são enormes para melhorar a eficácia na prestação dos serviços públicos, mas demonstrou muito entusiasmo e firmeza para enfrentar as adversidades, em particular as pressões políticas que o cargo atrai. De acordo com Hildon, a prefeitura é uma máquina burocrática, perdulária e pesada que exige do administrador pulso forte para fazê-la se mover. As metas que o prefeito definiu para capital, postas em práticas, renovam as esperanças na política. A ver!

EQUIPE

As eventuais críticas aos auxiliares, segundo o prefeito, são precipitadas, pois ainda é muito cedo para que as ações traçadas sejam implementadas. No entanto, alertou a cada um que vai cobrar agilidade nas ações e trocará todos aqueles que não corresponderem com as expectativas.

ANTENADO

Embora haja quem credite a pecha de populismo, Hildon inaugurou uma nova forma de administrar longe do gabinete e quase todos os dias vai pessoalmente verificar os problemas e as soluções em andamento. Acusado na campanha de não conhecer a cidade, pelo que a coluna apurou, tem percorrido todos bairros e não se perdeu nas vielas visitadas. Ao contatar direto a população revela estar antenado aos problemas.

REAÇÃO

Quem também se destacou com uma atitude firme foi o governador Confúcio Moura ao reagir à proposta inicial do Governo Federal para tentar se livrar da crise carcerária com a proposta de construção de novos presídios. O governador de Rondônia lembrou que a liberação de recursos para abertura de novas vagas nas unidades prisionais cria despesas extras para os estados que ficam obrigados a arcar com novos gastos na manutenção da nova unidade. A reação oportuna de Moura repercutiu e obrigou o Palácio do Planalto a ajustar a proposta.

MENTIRAS

As mídias sociais, ferramentas usualmente utilizada por milhares de pessoas, começam a provocar reações legislativas para que se utilizem mecanismos de filtragem mais eficazes que evitem a disseminação de mentiras. O controle de notícias esbarra em matéria constitucional da liberdade de imprensa e expressão, mas o volume de publicações feitas nas mídias sociais como fonte de notícia provoca preocupações pelos danos automáticos que provocam as vítimas de calúnias. Não raro, esses espaços são utilizados para multiplicar ódio extremado, preconceito e baixarias, o que exige dos legisladores regras claras para coibir os excessos na divulgação de mentiras sem impor censuras.

CONSPIRAÇÃO

Independentemente da apuração do desastre aéreo que ceifou a vida do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, internautas brasileiros já tomaram como verdade uma suposta conspiração de assassinato. Do dia para noite, Teori passou para internautas ávidos por teorias conspiratórias, de “ministro petista” para herói nacional e vítima de investigados. Haja paciência para suportar tanta mediocridade nas redes sociais. Aliás, alimentada também por jornalistas sensacionalistas.

FALHA HUMANA

Sem querer precipitar os fatos ou aderir à tese de uma eventual barbeiragem do piloto que transportava o ministro Zavascki, os registros aeronáuticos conspiram com estatísticas de falhas humanas nas quedas de aviões, a exemplo do ocorrido no desastre que vitimou o time da Chapecoense. A diferença é que em vinte quatro horas os bolivianos divulgaram as últimas comunicações entre piloto e torre, aqui, no Brasil, se decreta o sigilo desses diálogos. O que alimenta ainda mais a tese de uma rede conspiratória de suposto assassinato do ministro.

INIMIGO

Uma eventual candidatura do governador Confúcio Moura (PMDB) ao Senado Federal tem sido bombardeada por outro inquilino do palácio do governo de Rondônia que, em conversas reservadas, infla uma candidatura senatorial de Jesualdo Pires (PSB), prefeito de Ji-Paraná. Moura, abra olho porque o inimigo mora ao lado…

CENÁRIOS

Qualquer cenário hoje sobre as eleições majoritárias de 2018 passa necessariamente pelo tucano Expedito Junior. Os pretensos candidatos ao Senado e ao Governo terão quer aguardar a decisão do tucano em relação à candidatura que deverá disputar. Jr vai procrastinar o quanto puder para definir o cenário ideal a seguir. Apesar da pressão que vai sofrer, é preciso juízo e perspicácia para tomar a decisão correta. A ficha estará em suas mãos.

FICHA

As delações da Odebrecht e Camargo Correia em andamento são uma pedreira no caminho dos partidos para as eleições de 2018. Dependendo do que vier à tona, o cenário é terrível para os políticos e os partidos, embora não haja outra saída que não seja pela política.

ABSURDO

Um jovem de 20 anos passou quase um mês de dezembro preso ao ser flagrado fumando um baseado na companhia de uma adolescente, menor de 18 anos. Um caso concreto que dispensaria o recolhimento do jovem as masmorras rondoniense caso as autoridades tivessem lido atentamento o relatório policial contendo os fatos da prisão em flagrante. Depois de aguardar quase trinta dias para deixar o cárcere o MP concluiu que não havia crime na conduta do jovem. E agora, quem devolve ao rapaz a tranquilidade perdida? São distorções dessa natureza que o sistema judicial brasileiro é criticado nas cortes internacionais. Um absurdo!

MONITORADOS

Os órgãos de fiscalização deveriam se manter em alerta aos movimentos dos edis de Rondônia, igual ao que o MP está fazendo em Vilhena. Quem sabe consegue inibir os movimentos nada republicano de alguns representantes no parlamento mirim que atuam em causa própria. Na boca miúda se houve cada relato escandaloso que, sendo verdade, viraria caso de polícia. Pena que estes relatos sejam revelados sem as provas.

TRUMP

As presepadas do prefeito paulista João Dória têm semelhanças com as feitas pelo novo presidente americano, Donald Trump. Ambos adoram factoides e gostam de aparecer. Mas não possuem a mesma graça dos artistas circenses.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário