Resenha Política – Robson Oliveira

Resenha Política – Robson Oliveira

NITROGLICERINA

A acusação de sonegação previdenciária, entre outras supostas fraudes, feita pelo senador Ivo K-SOL (PP) contra a empresa União Cascavel de propriedade do senador Acir Gurgacz (PDT) exige no mínimo uma explicação da empresa e do senador pedetista, além de uma averiguação dos órgãos de controle. O teor da acusação feita por K-SOL durante um discurso onde servidores públicos exigiam o compromisso político da bancada federal rondoniense contra o projeto da reforma previdenciária é nitroglicerina pura.

BICUDOS

Esta não é a primeira vez que os dois senadores – e empresários afortunados – se bicam publicamente. Na época em que governou Rondônia, K-Sol e Gurgacz se estranharam algumas vezes. Embora a forma de agir e reagir aos adversários publicamente do senador pedetista é menos corrosiva do que a do senador pepista. Esta briga é um pequeno prenúncio de como pode ser acirrada a disputa pelo Governo de Rondônia em 2018, já que ambos anunciam reservadamente que são pré-candidatos.

FOGO AMIGO

Outro dia o deputado estadual Hermínio Coelho, ao criticar os apoios anunciados por parlamentares federais contra a Reforma da Previdência, citou a sonegação das empresas rondonienses como responsáveis pelo déficit previdenciário estadual, embora não tenha apontado quais sejam elas. O curioso é que o deputado estadual é do PDT, legenda presidida exatamente por Acir Gurgacz que, segundo K-Sol, possui empresas que fraudam o fisco. São contradições dessa natureza que fazem com que a população hoje tenha total repulsa aos nossos representantes legislativos, com ajuda do fogo amigo.

PÊNDULO

Com a anulação das eleições municipais passadas, a escolha para prefeito de Guajará-Mirim está marcada para o próximo domingo com uma disputa apertadíssima entre dois candidatos, Sérgio Bouez (PSB) e Cícero Noronha (DEM), conforme observadores políticos. Mas para onde o governador Confúcio Moura pender é possível que o candidato seja beneficiado já que é neste município a maior avaliação positiva do governador. Como o PMDB, partido de Confúcio Moura, não registrou candidatura e o governador não declinou publicamente qual das duas tem sua simpatia, caso se manifeste desequilibra a disputa.

INCLUSÃO

Em Guajará-Mirim as eleições municipais também são decididas com a ajuda das etnias indígenas. É o colégio eleitoral com mais índios inscritos na Justiça Eleitoral em Rondônia, o que exige dos candidatos “brancos” o mesmo tratamento dado a qualquer outro eleitor do município. Que, aliás, em regra, é ruim para todos.

DESASTRADOS

Os últimos prefeitos de Guajará-Mirim deixaram a prefeitura com índices baixíssimos de popularidade. O município não tem tido muita sorte na escolha dos seus alcaides e é de longe o que mais sente a falta de desenvolvimento. Guajará-Mirim, apesar do charme histórico que detém, é um município estagnado. Mas a maioria dos representantes não corresponderam aos votos recebidos. Um desastre!

REFORMA

Embora todos os pitaqueiros de plantão defendam a necessidade de uma reforma política para minimizar o lamaçal em que chafurdam os partidos políticos com as recentes descobertas policiais, criticam duramente a proposta da lista fechada sem ao menos conhecer em detalhes. Não há sistema imune aos malfeitos dos matreiros que dominam as nomenclaturas partidárias – seja pela via da proporcionalidade seja por lista fechada -, em qualquer situação os caciques donatários dos partidos vão armar as chapas de acordo com os seus interesses. E continuarão se elegendo.

CRETINOS

A única reforma possível na forma de representação é o voto do eleitor. Infelizmente, ao que parece, eles (eleitor) criticam em demasia os políticos salafrários mas continuam votando neles. Não há um único político exercendo mandato sem que tenha passado pelas urnas. Inclusive os suplentes de senadores, pois todos são registrados juntos com os respectivos titulares e aparecem no material de campanha (mesmo de forma escondida). Quem vota no principal, habilita também o acessório. Não adianta criticar e continuar votando errado. Portanto, o problema não está no sistema partidário e sim em quem o opera em desacordo com os bons costumes. O resto é cretinice!

DETRAN

Os serviços prestados pelo Detran em Porto Velho vão ser concentrados num mesmo local. A atual diretoria adquiriu um terreno na Avenida Rio Madeira – sentido setor chacareiro – que vai concentrar toda a estrutura para oferecer os serviços à população com mais rapidez e qualidade num edifício a ser erguido com sete andares. É perceptível as boas mudanças implementadas nos dois últimos anos no órgão, em particular na informatização dos serviços prestados, apesar de problemas pontuais ainda existentes.

CONTRAMÃO

É compreensível parlamentares ligados ao setor dos taxistas manifestarem suas opiniões contra a entrada em nossa capital do UBER. Não é tolerável tentarem utilizar das prerrogativas para criarem leis que impeçam a exploração de uma atividade privada em detrimento ao interesse coletivo. O UBER é bom para a população em todos sentidos: propicia a boa concorrência e melhora o atendimento. Nossos deputados e vereadores estão na contramão das boas práticas. Ademais, caso tentem impedir a implantação do serviço na capital, o melhor caminho para desobstruir eventuais óbices é a justiça. Como ocorreu em outras cidades. UBER é irreversível aqui e alhures, bando de bobos.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário