Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Resenha política – Robson Oliveira

0

Mico

O que seria um ‘negócio da China’ vai virar um mico enorme para vida dos envolvidos. A coluna teve acesso a parte das informações que nos levam a deduções das mais variadas. O mundo político estadual e empresarial voltará a arder. A ver!

IPAM

O Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Rondônia – SINDESSERO – ameaça suspender as atividades porque o Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores Públicos de Porto Velho (IPAM) não concede reajuste nas tabelas há sete anos, além do atraso dos pagamentos com as unidades hospitalares desde dezembro no ano passado. Caso sejam suspensos os atendimentos, os servidores municipais da capital ficarão sem assistência médica. O pior é que o presidente do IPAM, José Carlos Couri, faz ouvidos moucos e não responde ao sindicato.

Investigado

Embora as ameaças de suspensão dos serviços de assistência médico-hospitalar ainda não tenham sido cumpridas, José Carlos Couri tem outro problema pessoal para resolver de igual gravidade: é que o Ministério Público Federal investiga denúncia de cometimento de ato de improbidade do presidente do IPAM por supostamente possuir seis vínculos empregatícios, além de exercer o complexo cargo de presidente do Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores Públicos da capital.

Magistério

Quem acessa o sistema cadastral CNESNET (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde), do Ministério da Saúde, verifica que na ficha profissional do médico José Carlos Couri constam os vínculos funcionais e oitenta e três horas dedicadas ao exercício profissional. Não estão computadas aí as horas de trabalho obrigatórias como presidente do IPAM e com o exercício do magistério na UNIR.

Reposição

O MPF investiga também se José Carlos Couri deu aula de reposição aos acadêmicos da área de saúde da UNIR nas dependências do IPAM. Em caso similar, o MPF baiano conseguiu reaver salários pagos a professores da UFBA que acumulavam ilegalmente atividades remuneradas.

Ajucel

Quem acessar o Google para fazer uma pesquisa sobre a empresa de informática AJUCEL se surpreende com uma dezena de matérias ligando a empresa com supostos malfeitos na Assembleia Legislativa de Rondônia quando o poder era presidido pelo ex-deputado cassado Carlão de Oliveira. A empresa e seus donos estiveram envolvidos na Operação Dominó, acusados de corrupção e superfaturamento.

Prejuízos

Com a prisão de várias pessoas na Operação Dominó e a empresa alvo de suspeitas de superfaturamento, os contratos com o Poder Legislativo Estadual foram suspensos e a Ajucel entrou em colapso financeiro devido à exposição negativa na mídia pelas denúncias que lhes foram atribuídas.

Inocente

Passados tantos anos desde a Operação Dominó, finalmente a Justiça Estadual julgou recentemente improcedente uma Ação Popular que questionava a legalidade da licitação, da contratação e superfaturamento. Rompimento Na mesma sentença, o juiz declarou improcedente Ação declaratória de Rescisão Contratual cumulada com Perda e Danos intentada pela Assembleia Legislativa do Estado em desfavor da empresa AJUCEL INFORMÁTICA LTDA.

Danos

A defesa da Jucel, feita pelo advogado Diego Vasconcelos, foi obrigada a comprovar através de perícias que não tinha nenhum envolvimento com os eventuais malfeitos desvendados na Operação Domino. A empresa faliu e os danos morais sofridos pela execração pública deixaram marcas de difícil reparação à dignidade do proprietário.

Encontro

Os peemedebistas reúnem sábado suas principais lideranças para aclamar Confúcio Moura como pré-candidato a Governador. O evento está programado para o clube Vera Cruz, na região central de Ji-Paraná. Embora alguns peemedebistas defendam candidatura própria ao Senado Federal, o partido deverá anunciar apoio à pré-candidatura de reeleição do senador Acir Gurgacz (PDT). O que não impedirá defecções futuras.

Esforço O deputado federal Amir lando (PMDB) vem fazendo um esforço enorme para tentar se limpar junto ao eleitorado estadual. Já foi ministro, senador, deputado federal e estadual e são poucas as ações efetivas que possam ser enumerar em favor dos eleitores. Desde que assumiu a vaga na Câmara Federal em substituição ao ex-deputado federal Natan Donadon, Lando se abraçou de temas interessantes e apelo eleitoral como transposição, criação de novos municípios e criticou as usinas. Raro vem a Rondônia e o contato pessoal com eleitor é imprescindível. Quando passa por aqui ninguém percebe, pois abraçar as pessoas nunca foi sua praia.

Deturpação

Perto de assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral, em maio, o ministro Dias Toffoli declara-se contrário ao financiamento de partidos e campanhas eleitorais por pessoas jurídicas. “É uma deturpação da democracia. A democracia não pode ser financiada por atores que não têm direito a voto”, afirmou em entrevista publicada nesta segunda-feira (24/3) pelo jornal Brasil Econômico. Toffoli adianta, no entanto, que mudanças para estas eleições sobre a questão podem não ocorrer.

Cartilha

O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia lança nesta terça-feira, às 17 horas, uma cartilha didática sobre as eleições de 2014. É um trabalho primoroso de grande valia para advogados, candidatos, partidos políticos e jornalistas porque traz um rico conteúdo que dirime todas as dúvidas sobre as vedações e liberações das campanhas eleitorais. O desembargador Péricles Moreira Chagas, desde que assumiu a corte eleitoral, tem procurado facilitar o acesso às informações a todos os profissionais e protagonistas que vão estar nas eleições de 2014.

Comentários
Carregando