Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Resenha política – Robson Oliveira

0

Indecisão

Uma assessora muito próxima do governador Confúcio Moura (PMDB) diz para quem quiser ouvir que o chefe anunciará em março que não disputará a reeleição. A indecisão do governador tem provocado nervosismo nas hostes peemedebistas porque sepulta qualquer chance de um filiado permanecer como inquilino do palácio Vargas. Além de desmobilizar a militância.

Estratégia

Há quem garanta que a indecisão anunciada pelo governador não passa de uma estratégia para evitar a antecipação do pleito e garantir tranquilidade ao titular do governo nas ações que programou até o período eleitoral. Remeter uma decisão de pré-candidatura para março ajuda Confúcio Moura a avaliar melhor as probabilidades da reeleição. A estratégia adotada por ele (governador) comprova que é um profissional na área, embora alguns desavisados afirmem o contrário.

Aproximação

Enquanto os pemedebistas aguardam uma decisão de Moura, o PT do padre Ton, pré-candidato declarado a governador, confirmou que iniciou conversas com os partidos que compõem a base de apoio ao Governo Federal, ou seja, com o PP de Ivo K-Sol. Mas adiantou que as conversas entabuladas com os partidos não incluíram o PMDB. Ainda…
Convicção

Já o tucano Expedito Junior percorre os municípios decidido a colocar o nome para que o diretório estadual do PSDB homologue a pré-candidatura ao Governo de Rondônia. A convicção é de que mesmo que tenha sua pretensão inicialmente barrada pela Justiça Eleitoral, em segunda instância, consiga reverter. Quem estudou o caso mais atentamente confirma a convicção. Mas este caso concreto será tema central da próxima coluna.

Balela

Mesmo enviando releases informando que é provável candidato a governador pelo Partido Progressista, o deputado estadual Maurão de Carvalho na verdade sonha em ser convidado para compor uma chapa como vice-governador. A preferência, segundo uma fonte da coluna próxima ao parlamentar, é na de Confúcio Moura (PMDB). Portanto, é balela a suposta pré-candidatura a governador de Maurão de Carvalho.

De olho no eleitorado evangélico, no ninho tucano hoje o nome mais cotado para vice numa eventual postulação de Expedito Junio ao Palácio Presidente Vargas é do ex-deputado federal Agnaldo Muniz. Ambos já conversaram sobre a possibilidade e aguardam o desenrolar do processo para uma definição.

Tisnou

Pela reação do deputado federal Padre Ton, provável candidato a candidato a governador pelo PT, a matéria publicada numa revista nacional e repercutida pela mídia local sobre os gastos perdulários com verbas da cota parlamentar (públicas), tisnou a reputação de político “santo”. O vigário percorreu veículos de comunicação e emitiu uma nota dando explicações sobre os gastos.

Especulação

O nome do engenheiro Lúcio Mosquini tem suscitado especulações sobre eventuais candidaturas. Ele descartou a coluna que alimente a pretensão de disputar o governo, mas o nome voltou a ser especulado com muita força para o Senado Federal. Reconhecidamente como o mais bem preparado auxiliar do governo, Mosquini desconversa sempre quando é instado a falar sobre candidaturas.
Celeridade

O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia iniciou os trabalhos indicando que vai ser célere em suas decisões e não vai permitir atos procrastinatórios. É sinal de que os pretensos candidatos envolvidos em malfeitos não terão facilidades, especialmente aqueles que aguardam julgamentos e estão no exercício de mandatos. E não são poucos…

Prisão

A Câmara dos Deputados pode derrubar a pena de prisão para os devedores de pensão alimentícia no prazo fixado pelo juiz. O tema deve entrar em pauta de discussão quando serão votados destaques ainda não aprovados do novo Código de Processo Civil. Na verdade é uma prisão esdrúxula e descabida, visto que existem outros meios para se exigir a quitação de débitos dessa natureza.

Divisão
Um dos destaques propõe que a prisão passe do regime fechado para o semiaberto. A proposta divide os parlamentares. O deputado Paulo Teixeira (PT-SP), relator do novo Código, defende a manutenção da regra em vigor.

Penhora
Outro destaque que divide os congressistas é o que extingue com a penhora online de dinheiro em conta corrente e aplicações financeiras para o pagamento de débitos exigidos na Justiça. O governo é contra. Mas o deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) conseguiu apoio de centenas de parlamentares para acabar com a regra.

Comentários
Carregando