Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Resenha – Se TRE negar registro a Expedito, TSE deve reverter

0

Descartado

Durante uma audiência ontem no Tribunal de Justiça, onde responde um processo por calúnia, o deputado estadual Hermínio Coelho (PSD) revelou que está cético com as eleições e pode desistir da disputa. Filiado ao PSD, legenda comandada com mão de ferro pelo deputado federal Rubens Moreira Mendes, a única alternativa disponível no partido para Hermínio é a candidatura a deputado federal.

Pesadelos

Coelho sonhava com as candidaturas ao Governo de Rondônia e ao Senado Federal, sonhos que viraram pesadelos depois que o PSD descartou indicá-lo a uma das vagas. Ademais, conseguiu colecionar um número infindável de desafetos vítimas dos seus impropérios e ávidos em retaliar. Não foram poucos os deputados estaduais que utilizaram do mesmo expediente acerbo e que hoje amargam a berlinda. Uns até mais virulentos: foram além da surrada verborragia.

Abespinhado

A disputa por uma vaga na Câmara Federal é cara, pulverizada e cheia de nuances que exigirão das coligações muito cálculo para abocanhar as vagas disponíveis. O quadro desenhado para o PSD não é alvissareiro para postulantes sem bases sólidas, razão pela qual o deputado anda abespinhado.

Abuso

Depois das recomendações anunciadas pelo Ministério Público Federal contra o uso abusivo da máquina públicas nas eleições de outubro, tudo indica que Confúcio Moura, pré-candidato à reeleição, recolheu o ‘flap’ e diminuiu a avassaladora exposição na mídia. Outro dia, de forma inusual, várias rádios comunitárias entraram em cadeia com uma FM da capital para dar maior repercussão a uma entrevista com o governador. Algo nunca visto em Rondônia em ano de reeleição. Além do mais, por existirem sob regras específicas, as rádios comunitárias quebraram normas.

Fraude

Os governistas apostam que a Justiça Eleitoral barre os principais concorrentes com base na lei da ficha limpa para garantirem mais quatro anos de enrolação. Embora seja uma aposta arriscada porque uma eventual intervenção judicial no processo eleitoral não significa uma eleição tranqüila, visto que a hipótese pode frustrar o eleitor e,provocar furor ao ponto de repudiar as urnas. Terreno fértil para a vitória de um farsante. Diz o adágio: falta combinar com os russos.

Alvo

Por onde passa, especialmente nos municípios do interior, a caravana governista escolheu como alvo dos boatos o pré-candidato Expedito Junior (PSBD), líder das pesquisas divulgadas com autorização legal. A turma garante que o tucano não registra a candidatura caso seja homologada pela convenção do partido.

Registro

É possível juridicamente o Tribunal Regional Eleitoral ignorar as decisões reiteradas do Tribunal Superior Eleitoral sobre casos similares ao de Junior e negar o registro. Uma decisão que ajudará por um tempo a boataria governista, mas em segunda instância, certamente o TSE confirmará o tucano na disputa. Caso contrário, terá que mudar a vasta jurisprudência. Uma mudança de posição improvável nestas eleições.

Endosso

Já virou piada a luta incansável do deputado estadual Maurão de Carvalho em reiterar todos os dias pela imprensa que é o pré-candidato a governador pelo PP. Diariamente a assessoria encaminha à imprensa releases com algum pepista declarando apoio. Ontem, por exemplo, foi a vez do prefeito de Rolim de Moura, Cesar K-Sol. Não adiantam em nada esses apoios. A pré-candidatura de Maurão deixa de ser virtual para virar uma realidade quando o senador Ivo K-Sol informar solenemente que é o candidato do PP. O apoio do irmão do senador, de qualquer pepista ou o do ex-governador K-Ula não servem pra nada sem o endosso do Ivo.

Pauta

Quem aposta todas as fichas nesta quinta-feira para confirmar a pré-candidatura ao Senado e o deputado federal Rubens Moreira Mendes (PSD), pois o STJ pautou o recurso interposto pelo parlamentar visando mudar a condenação imposto pela justiça rondoniense no caso das passagens aéreas da Assembleia Legislativa. No mundo jurídico há quem garanta que as chances são diminutas, mas se conseguir o imponderável acirra a disputa e cria um baita de um obstáculo para a reeleição do pedetista Acir Gurgacz.

Elegível

Embora apareça numa lista divulgada pelo Tribunal de Contas do Estado de gestores com contas reprovadas e pendências administrativas cruciais, o petista Roberto Sobrinho, ex-prefeito da capital, ao contrário do que foi publicado, não está tecnicamente inelegível. É que a Câmara Municipal de Porto Velho decidiu aprovar as contas de Roberto Sobrinho, apesar das recomendações contrárias do TCE. Caberá ao eleitor a tarefa de reprovar (ou não) nas urnas o ex-prefeito da capital.

Sucesso

Independente das questões de fundo envolvendo as disputas políticas e as paixões ideológicas, a Copa do Mundo é um sucesso de público, de alegria e de organização. Faz parte contestar as instituições e repudiar os malfeitos. Mas o grosso da população brasileira apaixonada por esportes sabe distinguir uma coisa da outra. São poucos os vândalos que se arriscam a bagunçar a festa. Ao invés de hostilizar ou furtar os turistas, o brasileiro devolveu ingressos perdidos por torcedores embriagados. Para desilusão das previsões catastróficas.

Comentários
Carregando