ComportamentoDestaqueSociedade

Cientistas brasileiros criam programa para diagnosticar esquizofrenia e transtorno bipolar através do relato de sonhos

0

Para diagnosticar doenças mentais, os psiquiatras utilizam hoje uma série de questionários e contam com sua experiência para interpretar as respostas de quem estão examinando

Em sua obra clássica A Intepretação dos Sonhos, publicada em 1899, o pai da psicanálise, Sigmund Freud (1856-1939), disse, com outras palavras, que os sonhos são o caminho para o inconsciente, ou seja, para as regiões mais profundas da mente. Agora, mais de um século depois, pesquisadores brasileiros demonstraram que os relatos sobre eles – e não eles propriamente ditos – podem ser uma forma mais precisa de diagnosticar doenças mentais, como esquizofrenia e transtorno bipolar. Eles até desenvolveram um programa de computador para isso.

O grupo conta com o neurocientista Sidarta Ribeiro, a psiquiatra Natália Mota, ambos do Instituto de Cérebro da Universidades Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e o físico Mauro Copelli, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). “Os sonhos revelam a estrutura mental da pessoa”, diz Ribeiro, que, junto com Copelli, lidera a equipe. “A partir deles é possível identificar transtornos psicóticos em alguém.”

Para diagnosticar doenças mentais, os psiquiatras utilizam hoje uma série de questionários e contam com sua experiência para interpretar as respostas de quem estão examinando. É diferente da medicina, que pode se valer, por exemplo, de exames de sangue para detectar infecções ou diabete e do raio-X para verificar a existência de alguma fratura.

Ribeiro explica que o psiquiatra, que treinou muitos anos para isso, identifica no comportamento e na história do paciente os sinais e sintomas de sofrimento mental. “De acordo com a combinação deles, em um determinado intervalo de tempo, ele pode fechar o diagnóstico, seguindo diretrizes estabelecidas por sociedades da área”, diz.

“Mesmo assim, essa forma de exame ainda é muito dependente da avaliação subjetiva do profissional, que pode não ter acesso a todos os dados necessários, precisando muitas vezes de um longo período de observação e contato.”

Pesquisadores desenvolveram formas de medir computacionalmente alguns sintomas de transtornos mentais

Para criar um método para auxiliar o psiquiatra a fazer um diagnóstico menos subjetivo e mais preciso, os pesquisadores desenvolveram formas de medir computacionalmente certos sintomas, que tradicionalmente são detectados de modo pouco quantitativo em um exame do estado mental. “Transformamos a sequência de palavras do discurso na representação matemática denominada grafo”, explica Ribeiro.

Grafos são diagramas em que cada palavra é representada por um nó e a sucessão temporal delas por arestas (conexões entre os nós). É uma espécie de representação gráfica do discurso, ou seja, da fala de alguém.

Tecnicamente falando eles mostram ainda o grau total médio (média do total de arestas que entram e saem de um nó); maior componente conectado (total de nós no maior subgrafo em que todos eles sejam conectados entre si); e maior componente fortemente conectado (LSC – de largest strongly connected component -, total de nós no maior subgrafo em que todos eles sejam mutuamente conectados entre si).

“Essa representação permite medir diversos sintomas, como logorreia (verborragia ou profusão de frases sem sentido), alogia (dito absurdo), fuga de ideias e salada de palavras”, diz Ribeiro.

Para testar o método, os pesquisadores gravaram os relatos consentidos, feitos a Natália, do dia (estado de vigília) e dos sonhos de 60 pacientes voluntários, atendidos no ambulatório de psiquiatria de um hospital público em Natal (RN). Eles foram divididos em três grupos, um com pessoas com diagnóstico de esquizofrenia, outro, de bipolaridade, e o terceiro, sem doença, que serviu de controle.

Os discursos dos pacientes foram transcritos e inseridos no programa de computador, que os transformou em grafos. Os relatos do dia dos três grupos não foram muito diferentes uns dos outros. Quando eles contam seus sonhos, no entanto, as diferenças apareceram. Elas ficaram bem evidentes entre os esquizofrênicos e bipolares.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA BBC

Painel Político
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Elenco de ’13 Reasons Why’ pede aumento salarial milionário

Previous article

Margarina x manteiga: qual a melhor opção para a saúde?

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *