Sexo

Conheça a doença misteriosa que chega após o orgasmo

0

A Síndrome da Doença Orgásmica ou POIS está documentada em revistas médicas desde 2002, é rara, crónica, de difícil diagnóstico e atinge sobretudo os homens

Febre, fadiga extrema e olhos irritados são apenas alguns sintomas que podem ser sentidos no pós-orgasmo. E embora tudo aponte para um estado gripal, certo é que se pode estar perante uma doença causada pela alergia ao sémen, que é desencadeada logo após a ejaculação e que pode prolongar-se até uma semana.

A Síndrome da Doença Orgásmica ou POIS está documentada em revistas médicas desde 2002, é rara, crónica, de difícil diagnóstico e atinge sobretudo os homens. As investigações recentes não têm excluído, porém, a possibilidade de as mulheres poderem vir a sofrer desta doença rara até porque há já pelo menos um caso documentado e têm surgido relatos femininos nos fóruns onde se debate esta questão em concreto.

Na base desta patologia está o facto de os homens serem alérgicos ao seu próprio esperma ou a algo que o compõe, assim que entra em contato com outras partes do seu corpo, nomeadamente a pele.

Para lá do estado gripal, investigadores do departamento de Urologia da Universidade de Medicina de Tulane, Nova Orleães, nos Estados Unidos da América, vêm revelar a existência de sintomas a nível mental e que passam pela diminuição da concentração, aumento da irritabilidade, falhas de memória e até alterações ao nível discursivo. Com esta nova investigação, a equipa norte-americana confirma as análises que tinham já sido feitas na Holanda.

Marcel Waldinger, professor universitário holandês de psicofarmacologia sexual, tem vindo a estudar esta patologia há já vários anos e com os casos – raros – que lhe chegam. Para este especialista, as sucessivas descobertas que tem feito “contradizem a ideia de que as queixas têm uma causa psicológica” e apontam para o fato de existir mesmo uma reação alérgica.

“Eles não se sentiram doentes quando se masturbaram sem ejacular, mas assim quando o sémen foi libertado dos testículos. Depois, ficaram doentes, às vezes em apenas alguns minutos“, analisou Waldinger, cuja equipa estudou 45 homens holandeses diagnosticados com a síndrome. 33 deles concordaram fazer um teste cutâneo padrão com uma forma diluída de seu sémen e 29 apresentaram reação alérgica, que provoca posteriormente a inflamação.

Para este investigador, sendo uma doença rara para a qual à classe médica poderá não estar devidamente desperta, acresce o facto de se tratar de uma condição em que os homens podem sentir alguma vergonha em falar dela.

Fonte: delas

Painel Político
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Adoçantes artificiais e fertilidade: um novo vilão?

Página anterior

Consumo de álcool pode aumentar risco de rosácea em mulheres

Próximo artigo

Você também vai gostar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Sexo