Medicina é a área com mais mulheres infiéis, mostra pesquisa

Já entre os homens que têm relacionamentos extraconjugais, as profissões relacionadas ao mundo dos negócios

O seu emprego não indica apenas se você tem ou não chances de conseguir um “match” em apps de relacionamento, mas também pode estar ligado à sua fidelidade. O site de relacionamentos extraconjugais “Ashley Madison” entrevistou usuários para descobrir as profissões mais comuns entre os que buscam um caso e descobriu que a infidelidade pode estar ligada e, inclusive, ser estimulada por um fator: o nível de estresse.

Com base nisso, os resultados mostram que a área com mais mulheres infiéis é a medicina, seguida de educação, finanças, empreendedorismo e trabalho social. Já entre os homens que têm relacionamentos extraconjugais, as profissões relacionadas ao mundo dos negócios são as que reúnem o maior números de casos. Logo em seguida estão as áreas de tecnologia da informação, empreendedorismo, finanças e verejo.

Apesar de os dois estudos não estarem diretamente ligados,  talvez não custe prestar atenção em qual é a área de carreira do seu parceiro ou parceira em potenção, seja em  aplicativos de namoro ou não.

Mais chances no Tinder

Com o objetivo de descobrir quais são os empregos que mais fazem sucesso entre os usuários, a rede social “Badoo” fez uma pesquisa com dados de mais de 5 mil pessoas, entre 18 e 30 anos, que utilizam o aplicativo de relacionamento.

Os resultados indicam que chef de cozinha e cabelereiro estão em primeiro lugar na lista de interesse de mulheres e homens, respectivamente. Profissões como engenheiros, empresários, que trabalham com marketing ou arte chamam mais atenção delas. Enquanto para eles, as mulheres que são enfermeiras, advogadas, empresárias e professoras têm mais chance de sucesso nos aplicativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *