Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Saiba quais as raças de cães da moda desde os anos 1960

0

Eles são considerados os melhores amigos do homem há milhares de anos. Mas, assim como qualquer outro aspecto da vida moderna, os cães também sofrem influência de modismos e as raças ganham mais ou menos notoriedade com o passar dos anos.

Atualmente, a população de cães em lares brasileiros é de 35,7 milhões, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), e existem 370 raças diferentes à venda. Entre elas, há 10 mais populares, de acordo com ranking feito pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC).

Atualmente, são os cães de pequeno porte que predominam entre as campeãs, como Shih Tzu, Pug e Yorkshire. Essas raças, que foram desenvolvidas para companhia de damas da realeza, são integrantes de um grupo conhecido como cães de luxo e não ultrapassam 30 cm de altura.

O cinema também contribui para esses modismos. Filmes com cães como protagonistas, como o mais recente Marley & Eu, costumam influenciar na compra dos animais. O fenômeno acontece desde a popularização da TV, na década de 1960. Confira quais as raças que estiveram em alta desde então e os que fazem sucesso hoje

Anos 1960

Pastor Alemão

De origem muito antiga, não se sabe ao certo sua história. O animal como é conhecido hoje começou a ser criado na Alemanha no século 19 e, durante a Primeira Guerra Mundial, foi usado como mensageiro, cão para socorro e segurança. Ficou popular a partir daí, pois foi levado por soldados de volta às suas casas. Ágil e inteligente, é facilmente adestrado. Tem excelente olfato e latido persistente, por isso é muito usado pela polícia em diversos países. Fez fama no cinema com os filmes Rin Tin Tin, em 2007, e K-9, um Policial Bom pra Cachorro, em 1989. Nos anos 1960, ficou famoso no Brasil pela série Rin-Tin-Tin, que passou originalmente nos Estados Unidos entre 1954 e 1959.

Preço médio: R$ 1.500

Anos 1970

Dobermann

São cães de guarda, pois foram criados para essa função. Apareceram por volta no fim do século 19 do cruzamento de várias raças, entre elas Weimaraners, Manchester terriers, Rottweilers, Pinscher alemão e Greyhound inglês, realizado pelo criador Louis Dobermann, na Alemanha. Ele era um coletor de impostos que buscava uma raça para defesa. É protetor, equilibrado e confiável.

Preço médio: R$ 1.500

Anos 1970

Pequinês

Como foram muito populares nos anos 1970 e agora são menos vistos, há quem pense que os cães da raça pequinês foram extintos. Mas eles continuam por aí e, apesar de pequenos, são valentes e reconhecidos por sua capacidade de se defender muito bem. Outra característica marcante são os olhos grandes e um pouco saltados. De origem chinesa, lendas no país contam que teria sido resultado do cruzamento de um leão com uma macaquinha. A raça chegou à Europa no século 19.

Hoje, um filhote custa cerca de R$ 900

Anos 1980

Collie

A raça ainda hoje é chamada por muitos de Lassie, em referência aos filmes e séries de TV que traziam uma cadela como protagonista. O filme Lassie e a Força do Coração é de 1943 e conta a história de uma cadela que é vendida por uma família que passa por problemas financeiros, mas que inicia uma viagem de volta para reencontrar seus donos verdadeiros.

Um filhote da raça custa cerca de R$ 1.800

Anos 1980

Basset Hound

Baixinhos e orelhudos, os cães dessa raça são considerados calmos, carinhosos, leais e sensíveis. Apesar disso, são excelentes caçadores e não pensam duas vezes antes de perseguir algum animal menor, como aves, ou mesmo um cheiro que seja atrativo. Não gostam de ficar sozinhos e quando querem algo e precisam mostrar que não gostam de uma situação, costumam latir baixinho, o que dá um charme a mais ao cão de ar bonachão.

Preço médio: R$ 1.300

Anos 1990

Dálmatas

A raça dos cães malhados ficou bem popular nos anos 1990, principalmente após o lançamento do filme 101 Dálmatas, em 1997. São cães de companhia, mas excelentes guardas, pois são tranquilos com pessoas conhecidas. Ficam com cerca de 50 cm de altura.

Preço médio: R$ 950

Teckel

A aparição de animais no cinema, bem como na televisão, sempre ajudou a aumentar a popularização das raças. Quem não se lembra do cão da raça Teckel, que protagonizava comerciais da marca de amortecedores Cofap? A raça, também conhecida como Dachshund, teve origem na Alemanha, a partir do cruzamento de várias raças. Com três variedades de tamanho e três de pelagem, existem hoje nove diferentes tipos de Teckel. Atualmente é tido como cão de companhia, mas era usado na caça, principalmente em tocas, devido à baixa estatura. É cão de temperamento forte e não aceita estranhos com facilidade, além de latir com frequência. Por isso, também é usado como cão de guarda. O de pelo curto é mais ativo, enquanto o de pelo duro é mais rústico e caçador. Já o de pelo longo costuma ser mais calmo.

Preço médio: R$ 800

Anos 1990

Pitbull

A definição correta é American Pit Bull Terrier, já que Pitbull é usado para outras raças, como o Staffordshire bull terrier. A fama de mau se justifica pela história da criação da raça. No século 19, cães era usados em brigas com touros, o que era conhecido como bull baiting. Quando a prática foi proibida, iniciou-se a criação desses cães, cruzamento do bulldog com outras raças, a fim de desenvolver animais de grande força física e muita agilidade. A raça foi levada aos Estados Unidos como cães de guarda, no entanto, em alguns países, eles não considerados de raça por serem cães de luta. Episódios de agressões violentas transformaram a criação dos Pitbulls em polêmica.

Preço do filhote com procedência e linhagem checadas fica em torno de R$ 1.800

Anos 2000

Labrador

O cão que era e continua sendo um dos mais populares no Brasil, e também no mundo, fica ainda mais famoso com o filme Marley e Eu, lançado em 2008, baseado no best-seller de mesmo nome. Podem ter pelagem da cor amarela, marrom, chocolate ou preta, são brincalhões e gostam muito de praticar exercícios, incluindo nado.

Precisam de muita companhia dos donos e os filhotes podem ser encontrados a partir de R$ 1.500, em média.

Anos 2000

Border Collie

De origem inglesa, foi criada há cerca de um século e atualmente é considerada a raça mais inteligente do mundo. O canino bicolor, preto e branco na maioria das vezes, é facilmente adestrado, gosta de companhia, mas detesta ficar preso.

Preço médio: R$ 1.600

Anos 2000

Chihuaua

Da próxima vez que for dizer que o cão da raça é chato porque late muito, saiba que se trata de um cão de guarda, apesar do tamanho minúsculo. Muitos exemplares pesam cerca de 1 kg. Originada no continente americano, tem pelagem e olhos brilhantes.

Um filhote custa cerca de R$ 1.500

Anos 2000

Pinscher

A versão anã é popular no País há mais de uma década e está entre as 20 raças mais criadas no Brasil. É reconhecido por ser extremamente apegado ao dono e muito brincalhão, mas sua principal característica é geralmente desconhecida pela maioria: é um cão de guarda. Trata-se da menor raça de cão de guarda que existe, segundo a Federação Cinológica Internacional, ocupando o mesmo grupo dos Rottweilers e Dobermann. Daí, muitas vezes, o latido persistente.

O preço médio é de R$ 600

Ano 2010

Poodle

A raça é uma das mais conhecidas do mundo. “Estão sempre na moda, por seu tamanho, carinho e inteligência. São bastante fiéis ao dono e companheiros”, afirma Luiz Serra. A origem do peludo é controversa, com versões que apontam seu aparecimento da Alemanha, na França e também na África. O fato é que Poodles aparecem em estátuas na Roma Antiga e já foram personagens de peças teatrais, de música e de pinturas. O animal também era bastante usado em animações circenses. “A raça era mais procurada há cerca de quatro anos, mas ainda é uma das preferidas”, diz a criadora Ana Paula Barros, do Canil Bucólica, de São Paulo, que vende filhotes há 20 anos. No país, a preferência é pela versão conhecida como Toy. São dóceis e se adaptam a qualquer ambiente. “O interesse deles é o de ficar ao lado do dono, não importa onde”, disse Ana Paula.

Os filhotes custam, em média, R$ 1.500

Lhasa Apso

Em 10º lugar, ficam os cães da raça Lhasa apso, com 3.117 registros. Apareceram na China, na região do Tibet, por volta de 1500, do cruzamento do Spaniel tibetano com Terriers, e eram considerados sagrados e criados por monges, pois eles guardavam a entrada dos templos. Apesar da pelagem espessa, cães da raça escutam muito bem e podem ouvir barulhos a longas distâncias. É um cão de companhia e considerado de temperamento calmo, carinhoso e independente.

O preço médio: R$ 650

Ano 2010

Bulldog

Em nono lugar, está o Bulldog, com 3.693 registros. Criado nos séculos anteriores para lutas, tem temperamento meigo, dócil, fiel e também é muito preguiçoso. Gosta de comer e de descansar e por isso não deve acompanhar o estilo de vida de donos que gostam de praticar exercícios com seus cães.

O preço médio: R$ 2.500

Ano 2010

Rottweiler

A raça ficou ainda mais popular em 2011 e subiu uma posição no levantamento feito pela CBKC. É um cão de guarda e defesa. Segundo informações da entidade, diferente do que se pensa, um bom cão de guarda deve ter o temperamento estável e só agredir se seu dono ou território forem ameaçados. O treinamento visa valorizar essa estabilidade de temperamento e não gerar cães extremamente agressivos.

O preço do filhote é de, no mínimo, R$ 800

Ano 2010

Spitz Alemão

A raça foi a sétima mais criada no Brasil em 2011 e são reconhecidos os de vários tamanhos e cores. Uma das mais populares é a versão anã, também conhecida como Lulu da Pomerânia. É alegre, ativo, curioso e companheiro. Gosta de aprender e, portanto, é facilmente adestrável. A menor versão atinge até 22 cm de altura.

O preço médio: R$ 1.600

Ano 2010

Buldogue francês

Em 2011, o buldogue de silhueta mais franzina ficou em sexto lugar entre os cãezinhos mais criados no País, com 4.727 registros. Em 2010, ocupava a oitava posição. Integrante do grupo dos cães de companhia, teve origem na França e já foi retratado em pinturas de Toulouse-Lautrec. É ativo, inteligente, musculoso e tem sólida estrutura óssea. Bem comportado, de fácil adaptação e, acima de tudo, um excelente companheiro.

O preço dos filhotes fica em torno de R$ 2.500

Ano 2010

Golden Retriever

O Golden Retriever é o quinto no ranking da Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), com 5.779 registros. Os cães desse grupo eram originalmente usados na caça de aves, pois são ágeis na localização de aves abatidas, mas possuem temperamento amistoso. Como a caça não é uma atividade muito praticada hoje em dia, esses cães têm se destacado como companheiros, principalmente para pessoas ativas, gostam bastante de exercício. Por isso, não é uma raça indicada para espaços pequenos e nem para pessoas de vida sedentária.

Filhotes podem chegar a custar mais de R$ 5 mil

Ano 2010

Pug

O pug está em quarto lugar entre os mais populares no País e mantém a posição há dois anos. Em 2011, foram registrados 6.253 filhotes. O pug também é do grupo dos cães de luxo.

O preço médio: R$ 2 mil

Ano 2010

Maltês

O terceiro cão da moda é o maltês, com 6.573 registros no País. O cão se adapta bem a estilos de vida mais pacatos, bem como mais agitados. São cães de companhia, que gostam de brincar e são defensores dos donos e do lar. Não se dão bem com crianças.

O preço médio é de R$ 1.900

Ano 2010

Yorkshire

O pequeno peludo ocupa o segundo lugar no ranking, com 12.140 registros. Também faz parte do grupo de cães de luxo, são ativos e gostam de companhia, incluindo a das crianças. No entanto, não gostam de dividir o espaço com outros cães. Seu peso nunca ultrapassa os 3 kg.

O preço médio: R$ 800

Ano 2010

Shih Tzu

Segundo ranking divulgado pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), os cães da raça shih tzu são os mais populares do País, pelo terceiro ano consecutivo. Em 2011, criadores registraram 19.485 bichinhos. A raça integra o grupo dos cães de luxo, que geralmente não ultrapassam 30 cm de altura, e é uma das mais antigas do mundo. Gostam de deitar em pisos frios, bebem muita água e se adaptam bem a ambientes pequenos. São dóceis e adoram receber carinho do dono.

Um filhote custa, em média, R$ 1.100

Fonte: petrede

Comentários
Carregando