Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Se eu desligar o roteador, o sinal de internet vai voltar mesmo?

Aparelho é como computador e erros comprometem seu funcionamento

0

Qualquer um que contratou um serviço de internet já deve ter ouvido a velha máxima de atendentes: “Desligue seu modem por 10 segundos e depois ligue de novo”. Pode parecer uma dica um tanto cansativa, mas ela é real. Desligar e religar seu modem — e em 10 ou 30 segundos, dependendo do caso — de fato resolve a maioria dos problemas com conexão.

Os motivos?

As respostas são simples, em sua maioria. De uma forma prática, é possível dizer que o modem ADSL é um computador. Tem placa-mãe, memória RAM e unidades de armazenamento, além de um sistema operacional que faz tudo funcionar.

Existe uma série de erros cotidianos que podem acontecer com dispositivos que ficam ligados por dias, sem descanso. Vazamentos de memória (quando uma porção da RAM não é liberada após ser usada), superaquecimento (é comum os modens ficarem em locais que batem sol), ou algum código mal escrito tenha gerado um grande problema. Esses são problemas comuns e pequenos que crescem quando o dispositivo é usado continuamente.

Quando algo do gênero ocorre com seu computador qual a melhor solução? Reiniciar. Como computadores são desligados via sistema operacional — isso caso o problema não seja incontornável e exija medidas mais drásticas —, não existem preocupações com o tempo. Basta clicar o comando e esperar.

Com modens é diferente. Desligar envolve apertar um botão ou mesmo puxar o cabo da tomada. Assim como um computador com Windows, reiniciar não resolve os problemas, mas permite que ele reinicie de forma correta.

E por que é necessário esperar 10 segundos?

Você provavelmente já desligou algum gadget e reparou que a luz indicadora de energia permaneceu ligada um pouco de tempo. O motivo é a presença de capacitores, que são como pequenas baterias. A função delas não é armazenar montanhas de energia, mas o que possuem é suficiente para manter um chip ligado por alguns segundos. Religar o modem antes do chip desligar totalmente pode significar que uma memória vazada ainda estará vazada quando ele funcionar novamente.

Quando reiniciar não basta

Uma solução que ajudará a longo prazo é atualizar o firmware de seu roteador. Não é tão simples quanto atualizar um o Windows, mas não exige um diploma de Ciência da Computação. O primeiro passo é descobrir o IP do seu roteador.
É simples, abra o Prompt de Comando do Windows (digite “cmd” no Menu Iniciar e não tenha medo dessa tela preta), digitar “ipconfig” (sem aspas) e depois procurar o endereço “Gateway Padrão”. Digite o endereço de IP que apareceu no seu navegador.

Na janela de administração do seu modem, digite o login e a senha (se você não trocou, provavelmente é admin para os dois campos, o que indica que é hora de criar uma senha nova) e lá embaixo provavelmente vai existir um botão de atualizar. Se não conseguir, pesquise no site da fabricante do modem por atualizações. Da mesma forma, não é um processo difícil.

Se ele continuar dando problema, é provável que esteja superaquecido com frequência. Não o deixe no sol ou em lugares abafados. Ele não exige muitos cuidados como um computador, mas não seja relaxado com seu dispositivo. Não o coloque próximo de outros equipamentos que superaquecem ou com as saídas de ar bloqueadas.

Se os problemas persistirem de forma intermitente, talvez seja o momento de ligar para sua operadora. Apesar de ser um tanto burocrático, a maioria delas não vai colocar muitas barreiras para lhe dar um novo modem, eles têm milhões deles estocados.

E se os modelos básicos da operadora não atendem suas necessidades, talvez seja o momento de investir uma grana num roteador novo.

Veja as opções e entenda a diferença:

A principal função do roteador é encaminhar e organizar os pacotes de dados entre redes. Para fazer isso, o dispositivo reconhece os aparelhos conectados à rede e designa um endereço de IP para cada, estabelecendo em seguida como as informações serão enviadas e recebidas. No caso dos roteadores Wi-Fi, o sinal da Internet é transmitido através da antena.

Já o repetidor pega o sinal já existente emitido pelo roteador e, como o nome já diz, o repete. Ao fazer isso, o aparelho cria uma segunda rede, que terá as mesmas características da anterior, porém com maior alcance em relação ao modem/roteador original.

Antenas do roteador, potência e alcance

A antena do roteador tem papel decisivo na propagação do Wi-Fi. A peça é responsável por aumentar a potência do transmissor, tendo sempre sua própria potência medida em decibel isotrópico (dBi). Quanto mais alto for o valor em dBi, maior será o ganho de potência e, consequentemente, o sinal chegará mais longe. Assim, o sinal de um roteador com antena de 6 dBi alcança maiores distâncias do que um com 3 dBi.

Antenas do roteador aumentam ganho de sinal (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Antenas do roteador aumentam ganho de sinal (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)

Essa propagação descrita acima é feita em linha reta. Em outras palavras, maiores taxas de dBi implicam em maiores distâncias em uma só direção. De fato, o ângulo de irradiação reduz proporcionalmente a medida que o valor expresso em dBi aumenta. Pegando as mesmas antenas de 6 e 3 dBi como exemplo, a primeira faz o sinal chegar quatro vezes mais longe, mas em um campo quatro vezes mais estreito.

A quantidade de antenas não interfere no alcance. Um roteador com três antenas de 5 dBi, por exemplo, continua com ganho de 5 dBi, e não de 15 dBi. Contudo, o tráfego de dados tende a melhorar, pois haverá mais pontos de transmissão e recepção de sinal. De forma semelhante, o número de antenas não faz com que as ondas de rádio tenham mais poder para atravessar obstáculos.

Número de antenas do roteador melhora tráfego, mas não aumenta alcance (Foto: Carol Danelli/TechTudo)Número de antenas do roteador melhora tráfego, mas não aumenta alcance (Foto: Carol Danelli/TechTudo)

Considerando essas informações, fica claro que um roteador com boa potência de transmissão e ganho de antena é recomendável em lugares compridos, com poucas obstruções e paredes não muito grossas.

Quando usar o repetidor

Às vezes uma casa não é tão grande e a potência do roteador já seria suficiente para cobri-la totalmente. No entanto, um cômodo fica sem sinal de Wi-Fi. Isso pode acontecer por causa da interferência de outros eletrônicos, objetos metálicos, paredes grossas e obstáculos físicos em geral.

Repetidor Powerline DHP-W220AV, da D-Link (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)Repetidor Powerline DHP-W220AV, da D-Link (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Neste caso, não adianta comprar um roteador mais avançado, pois o ponto cego irá permanecer. A solução ideal para essa situação é o repetidor, que poderá se instalado exatamente onde o sinal primário começar a falhar.

O dispositivo também pode ser a saída quando existem muitos aparelhos ligados na rede sem fio e o roteador apresenta limite baixo. Vale lembrar, porém, que roteadores básicos atuais permitem 40 conexões simultâneas, quando não mais. Se você tem um modelo recente em casa, vale resetá-lo para limpar os IPs registrados.

Instalação

Facilidade de instalação pode ser um fator decisivo se você observou aspectos positivos nas características dos dois aparelhos. Neste sentido, a notícia boa é que tanto repetidores quanto roteadores atuais prezam muito pela simplicidade.

Repetidor TP-Link TL-WA850R tem instalação simples (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Repetidor TP-Link TL-WA850R tem instalação simples (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

Em ambos os casos, mesmo consumidores iniciantes em redes sem fio não costumam ter problemas na configuração. Mas se você quer o dispositivo mais simples possível, escolha o repetidor. Isso porque o aparelho normalmente conta com recurso de copiar as configurações do roteador principal, dispensando definições adicionais.

Já os roteadores irão demandar um ajuste na configuração via navegador web. Esse processo não é complicado e as fabricantes costumam oferecer um guia de definições automáticas, que na prática leva apenas alguns minutos para ser concluído. Em todo caso, será um tempo a mais do que o dispensado com os repetidores.

 

Preço

É possível encontrar repetidores e roteadores por menos de R$ 100 com certa facilidade. Os repetidores, porém, costumam ser ligeiramente mais caros quando comparados com roteadores com a mesma taxa de transferência de dados. A diferença média costuma oscilar entre R$ 20 e R$ 60.

Conclusão

Os aparelhos têm funções distintas e resolvem problemas específicos. Se o sinal de Wi-Fi da sua casa fica fraco a qualquer distância do roteador; se você quer melhorar o tráfego de dados; se sua casa é comprida e possui apenas um piso: o melhor é escolher um roteador mais potente.

Caso você more em uma casa de dois andares, tenha cômodos ou pontos específicos que não recebam sinal ou se conecte à Internet a partir de muitos devices, a melhor opção é comprar um repetidor.

 

Comentários
Carregando