Sem acordo, greve dos bancários entra na terceira semana

Na reunião de sexta, a Fenaban ofereceu aos bancários reajuste salarial de 7% e abono de R$ 3,3 mil

Na última sexta (15), os bancários recusaram mais uma proposta da Fenaban (Federação Nacional de Bancos) e decidiram continuar a greve nacional, iniciada no último dia 6 e que completa 14 dias nesta segunda (19), com mais de 12 mil agências e 52 centros administrativos fechados. As informações são da Agência Brasil.

Na reunião de sexta, a Fenaban ofereceu aos bancários reajuste salarial de 7% e abono de R$ 3,3 mil. Os bancários não ficaram satisfeitos e decidiram manter a paralisação. Segundo a Fenaban, ainda não há data para novas negociações.

Os bancários reivindicam reposição da inflação de 9,57% e mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial, no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3.940,24), participação nos lucros, combate à meta abusiva, ao assédio moral e sexual, fim da terceirização, segurança e melhores condições de trabalho. Com informações da Folhapress.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário