Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Sem efetivo e sem previsão de melhorias, assim é a Delegacia da Mulher no governo do PMDB; MP intervém

Relatório mostra que a unidade não cumpre seu papel por falta de condições e só não está pior por dedicação dos servidores

0

A Segurança Pública em Rondônia está acabada. Isso graças ao descaso do governador Confúcio Moura (PMDB) e seus assessores que conseguiram, um após o outro, sucatear o setor e construir uma política de enganação, amparado em números fantasiosos totalmente desconectados da realidade.

E quem prova isso na pele são as vítimas e os servidores da Delegacia da Mulher em Porto Velho, que de acordo com um relatório encaminhado ao Ministério Público, produzido pela delegada Márcia Cristina Gazoni no último dia 7 deste mês.

No documento, a delegada ressalta que a especializada atende em média, 25 ocorrências por dia, e revela o assustador número de 1333 inquéritos relatados em 2016 e neste ano já foram contabilizados 941 inquéritos e 650 requerimentos de medidas protetivas. E para atender toda essa demanda, apenas 4 servidores atendem no Serviço de Investigações e Captura (SEVIC), um servidor no administrativo, não dispõe de servidor no serviço psicológico, não tem datiloscopista (infratores são encaminhados à Central de Flagrantes que também está com sérios problemas) e duas escrivãs.

O relatório foi encaminhado ao MP para que fossem adotadas medidas em relação ao aumento do efetivo e de condições. O procurador Héverton Aguiar, responsável pela vara de Violência Doméstica declarou que, “a situação é dramática”. Ele explicou, em entrevista, que já foram feitas várias tratativas com o governo, mas nada foi feito. Acompanhe a entrevista na íntegra, concedida à SICTv:

Comentários
Carregando